[RESENHA] O Lago Negro - Juliana Daglio

Hey, pessoas!

Como todos vocês já sabem, a autora Juliana Daglio, paceira aqui do blog, tem trazido inúmeras novidades para este nosso mundo literário. Enquanto esperamos ansiosamente o segundo volume de Uma Canção Para Libélula (confiram a resenha do primeiro livro aqui), vamos acompanhar a saga de Verônica em O Lago Negro, publicado recentemente pela editora Arwen!

O Lago Negro
TÍTULO: O Lago Negro
AUTORA: Juliana Daglio
EDITORA: Arwen
NÚMERO DE PÁGINAS: 368 páginas
SINOPSE: Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade. Ao se mudar para o interior, depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito para se inspirar e, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não despertará somente a criatividade, mas também acordará seus fantasmas mais profundos. Prestes a perder o controle sobre sua trama e sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis e, desconfiada de suas intenções, ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus. Verônica nem desconfia, mas eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida. Assim, o lago negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?


A Loucura chama.

     

É lógico que não poderia ser surpresa para ninguém eu amar um livro da Juzinha, mas este realmente me tirou o fôlego! Vou tentar colocar aqui nesta resenha todas as sensações maravilhosas que O Lago Negro me causou, mas já adianto que não vai ser fácil e muito menos rápido, então sentem-se e preparem-se!


Neste primeiro volume de uma série de três outros livros, somos apresentados a Verônica Cattani, uma garota traumatizada por um passado do qual não possui nenhuma lembrança profunda, convivendo com a insanidade que se faz desde cedo sua fiel companheira. Por conta de toda essa confusão, Verônica é uma jovem bastante fechada em si mesma, que só consegue se abrir com Enzo, seu melhor amigo e namorado, com o qual ela vai viver uma experiência nova e revigorante em Lagoana, cidade pequena e sombria que seria a ambientação ideal para o enredo de um livro que a nossa protagonista tinha em mente desde sempre. Isso em tese, é claro. Em Lagoana, Verônica conhecer muitas pessoas e lugares, entre eles o casal Caprini, donos da maior indústria de água mineral do lugar, e sua casa macabra. É a partir de então que a vida de Verônica muda completamente, e toma um rumo inesperado até mesmo para a mente fantasiosa e turbulenta da garota. Na história, entra um estranho lago negro, com o qual Verônica se sente intimamente ligada, além de um completo estranho que consegue balançar as estruturas da jovem. Quais serão os segredos que Verônica terá de desvendar agora? E por que ela sente que aquele lago faz parte de si mesma?

Quero começar esta resenha deixando clara o quanto eu fico cada vez mais pasma com a criatividade da Ju, e com o talento que ela tem não só para a escrita, o que é bem óbvio, mas para surpreender seus leitores. O enredo criado pela autora neste livro ultrapassa qualquer barreira da sanidade que se possa imaginar, e eu não estou dizendo isso apenas pela protagonista e as experiências que ela enfrenta. Conforme avançamos na narrativa, nos vemos tão tragados para aquele mundo que é impossível sair imune dessa leitura. Ela é uma daquelas que marcam você, e que ficam dentro de nós por muito mais tempo do que a última página delimita.


Verônica é uma personagem bastante complicada. Mas, por incrível que pareça, me identifiquei e consegui compreendê-la desde o início da leitura. Por conta de tudo que já aconteceu na vida da jovem, inclusive a perda do pai, com o qual ela se sentia bastante ligada, e sua passagem pela clínica psiquiátrica, sua vida é um emaranhado confuso e nebuloso com o qual nem ela mesma sabe lidar muitas vezes. A força que ela encontra para seguir enfrente vem em parte de Enzo, seu namorado, e em parte por conta de seu sonho de seguir a carreira de seu pai como escritora. É por conta dessa esperança que ela muda-se para Lagoana, mas na verdade o que ela estava buscando não era apenas a realização de um sonho, mas sim a expectativa sempre presente de sentir-se normal outra vez, e não insana ou perigosa para si mesma como as pessoas a veem. Eu me envolvi com a protagonista logo de cara, criei empatia, sofri e torci por ela, me senti ligada a ela de uma forma que há algum tempo não acontecia. Mas isso não me surpreende: as personagens da autora geralmente conseguem despertar algo em mim, algo que eu não sei explicar, mas que me faz senti-las reais e estranhamente próximas.

Enzo foi um dos personagens que mais conseguiu me deixar boquiaberta nos últimos tempos, de um jeito bastante ruim. No início ele era compreensivo, protetor, cuidados e um ótimo ouvinte, exatamente o que Verônica precisava para se sentir segura. Depois de um tempo, porém, era como se ele tivesse cansado de aguentar tudo isso sozinho, do 'fardo' que tinha de carregar, e então ele mudou inteira e profundamente, e eu só tenho uma palavra para descrever a pessoa na qual ele se tornou: babaca, um perfeito canalha. Muitas vezes, em várias situações, eu me vi furiosa, xingando ele ao extremo, completamente frustrada pela sua cara de pau. Sinto muito, Ju, mas o Enzo me causou enjoos!



Liam, pelo contrário, foi amor à primeira vista! Um garoto enigmático, que surge do nada e toma conta da situação (e de Verônica) de um jeito forte e seguro. Inteligente, perspicaz e extremamente charmoso, Liam mexe não só com a cabeça de Verônica, mas também com as de todas as leitoras, inclusive com a minha. É fácil se apaixonar pelo Liam, porque ele faz todo o trabalho difícil da conquista sozinho e sem nem perceber. Ele é o cara dos sonhos de qualquer garota, e é incrível ver o modo como ele cuida da Verônica e de toda a situação pela qual ela precisa passar.

O casal Caprini, Vicente e Katarina, é bastante misterioso. Eles e toda a família e história que os envolvem. Sua filha e o modo como eles acolhem Verônica entre eles, as necessidades que possuem e os segredos que escondem, tudo isso são como ímã para leitores curiosos e cheios de vontade investigativa, como eu, por exemplo. No decorrer da história conhecemos mais deles e de seu passado, e eu realmente não consegui enxergá-los como vilões em momento nenhum. É indispensável dizer que eles influenciam diretamente no rumo que a narrativa toma, mas eles não estão do lado negro da força. Posso dizer que eu os achei extremamente interessantes, no mínimo!



O enredo criado pela autora é complexo, e acompanhá-lo não é uma tarefa fácil. Exige atenção, controle e perspicácia, tudo aquilo que os nossos queridos personagens têm de sobra. Mas, sinceramente, não poderia ser mais gostoso se enredar pelos mistérios e segredos que existem dentro da trama. Juliana consegue reunir elementos distintos e fazer com que eles se encaixassem de uma maneira total e completa. Não só personagens diferentes, mas também aspectos de vários gêneros literários, como o thriller, o policial, a dark fantasy e, não menos importante, o romance, que acontece de uma forma leve e doce. Tudo isso para construir uma trama intrincada, do início ao fim, que prende o leitor, e o chama para fazer parte deste enredo.

Algo que eu gostei muito dentro do livro foi a forma como a Juliana conseguiu interagir com o leitor em todos os momentos, além de integrar o livro escrito por Verônica com a vida real que eles enfrentam dentro da trama. Não posso falar muito, mas posso dizer que a cada nova descoberta que eu fazia eu queixo caía mais um pouco, até chegar o ponto em que eu havia desistido de criar alternativas ou hipóteses e me deixei ser levada pela trama tão bem construída pela Juzinha. E foi a decisão mais sábia que eu já tomei! Me diverti, me surpreendi, me rendi aos encantos e à magia do lago negro, à imaginação de Verônica, ao charme de Enzo e aos mistérios dos Caprini.

A intercalação de capítulos do livro escrito por Verônica com o que realmente acontece dentro do enredo principal da história dá ao leitor a chance de montar esse enorme quebra-cabeças ou de pelo menos tentar encontrar algum caminho no meio de todas as informações inseridas aos poucos pela autora. A importância dos personagens secundários também é algo que impressiona, a forma como todos eles interferem na trama e dão novas direções ao nosso pensamento na medida em que mudam os caminhos da trama.



A diagramação da editora Arwen é praticamente artística, é incrível e não há como não se embasbacar olhando para aquelas páginas. Desde a capa até os detalhes de cada capítulo e todas as ilustrações que acompanham a história embelezam o livro inteiro e deixam a leitura ainda mais incrível. Não encontrei erro de revisão, e a fonte utilizada é agradável e auxilia na hora de ler. Tudo pensado para agradar ao público leitor!

Ao final dessa resenha, posso dizer que eu mal consigo esperar para o próximo volume da série. A história de Verônica me conquistou, me ganhou por inteiro, e me deixou completamente fascinada. O talento de Juliana é impressionante, e o dom que ela tem para a escrita é perceptível a cada palavra lida. O Lago Negro é um livro marcante, indescritível, emocionante e cheio de ação, capaz de se infiltrar nos seus pensamentos e se alojar dentro do seu peito, fazendo você se apaixonar e, principalmente, mergulhar de cabeça nesse lago profundo, cheio de insanidade e segredos que te envolvem a cada vez mais!

Até a próxima postagem! Beijos!

2 comentários:

  1. Olá Patrini... Muito interessante este livro... NOssaaaa, estas ilustrações dentro no livro estão lindas!

    Belas terapias / Fan page

    ResponderExcluir
  2. Patrini, minha lindaaaaaaaaaaa! Nem imagina minha emoção aqui ao ler essa resenha maravilhosa, né?
    Obrigada por ser sempre essa querida.
    Adoro sempre voltar aqui, nesse espaço que já se tornou muito querido em minha vida.
    <3

    ResponderExcluir