[PROJETO] Eterno - Patrini Viero

Hey, pessoas!

Depois de algum tempo sem atualizar a coluna, hoje vim trazer para vocês o sexto capítulo da história de Emma e Isaac. Para quem não lembra ou não acompanha a história, aqui embaixo vai a sinopse:

SINOPSE: Emma Banks não passava de uma garota normal de 16 anos. Ia à escola, tinha amigos, e um pai amoroso que se dedicava a ela ardentemente. Ela não podia desconfiar os segredos que cercavam sua vida. Desde que se lembrava, Emma havia crescido apenas com o pai, já que sua mãe falecera quando era muito pequena. Apesar de não falarem sobre ela, Emma sabia que seu pai a idolatrava, e que ela era uma pessoa muito importante. Depois do rapto de seu pai e do aparecimento misterioso de um estranho garoto em sua casa, Emma começou a desvendar um mundo ao qual nunca podia imaginar que pertencesse. E agora estava nas mãos dela não só a sobrevivência de seu pai, mas também o futuro de uma espécie e o verdadeiro amor. Até onde você iria por quem mais ama?

CAPÍTULO SEIS

Aquele momento de ternura foi algo passageiro. Logo a garota lembrou-se o que estava acontecendo na vida dela, e todo o encanto se desfez. Emma não conhecia Isaac o suficiente para confiar nele, e se quisesse mesmo encontrar seu pai, precisava fazer isso sozinha, essa era a única certeza que tinha. Levantou-se num impulso, e sem dirigir uma palavra ao garoto parado em sua frente, aguardando desesperadamente que ela lhe dissesse qualquer coisa, caminhou até seu quarto, e trancou a porta por dentro.
Lá dentro ela se sentia segura: pra derramar suas lágrimas pelo pai que havia perdido, pra tentar reencontrar suas forças sumidas e erguer a cabeça como fez quando sua mãe se foi. Era difícil manter a esperança viva ainda, mas uma faísca dela que existia dentro do coração de Emma lhe dizia que Erick estava vivo, e esperando por ela. O que a menina não podia era ficar parada, aguardando o momento em que surgisse uma oportunidade de chegar até seu pai: ela ia lutar com todas as armas que tinha para trazê-lo de volta, e isso estava decidido.
Isaac não conseguia compreender a mudança repentina na atitude de Emma. Um segundo atrás ela estava frágil e sensível, recostada sobre seu peito, com lágrimas molhando seu rosto. Agora ela parecia novamente a garota determinada e fria que o acolheu quando adentrou esse mundo. Emma era um verdadeiro mistério para ele. Talvez fosse isso que o atraía: o desafio que a menina parecia ser. Ele só sabia que queria desvendar cada parte do céu infinito que eram os olhos daquela moça, descobrir porque ela se protegia tanto, e fazia questão de mantê-lo afastado. No fundo Isaac ansiava por chegar perto o bastante para poder entendê-la, mas isso se tornava cada dia mais impossível.
Quando Emma saiu do quarto, não lembrava mais a mesma garota: ela estava agora com os olhos desinchados, o rosto limpo e a expressão transfigurada num misto de coragem e medo do que poderia encontrar pela frente. Isaac se aproximou devagar, e estranhou quando ela não se desviou:
- Acho que devíamos começar a procurar por meu pai. Se quiser mesmo me ajudar, então deve seguir minhas regras.
Ele não acreditava no que estava ouvindo: ela não tinha a menor ideia de com quem ou com o que estava lidando, e mesmo assim mantinha-se orgulhosa o suficiente pra criar regras que nem sequer valiam no mundo de onde ele veio. Isaac não estava preparado para o gênio indomável da garota, e essa novidade o pegou de surpresa:
- Regras? Você vai me impor regras?
- Exatamente, e se quiser ir comigo é melhor obedecê-las à risca.
- Você não está entendendo. Nós vamos lidar com coisas muito maiores do que qualquer uma que você já enfrentou, talvez até mesmo que eu já enfrentei. Nós vamos arriscar nossas vidas, e você ainda pensa no seu orgulho idiota de garotinha mimada?
- Começamos mal. Vamos deixar uma coisa bem clara: eu não vou perder meu pai; vou fazer o que for preciso pra trazê-lo de volta, são e salvo, e estou te dando a chance de me provar que realmente posso confiar em você. E não me chame de mimada porque você não passou por metade das coisas que eu já vivi, não sabe o quanto as dificuldades te fazem crescer. Eu sou muito mais forte do que você imagina.
Falando assim, com essa autoridade, com os olhos cheios de uma confiança pura que Isaac jamais havia visto em outra pessoa, ele se sentiu tentado a acreditar. Confessou a si mesmo que talvez a estivesse menosprezando. Por um segundo pensou em aceitar suas condições, e ver até onde ela chegaria. Mas depois lembrou-se da sua missão: ele havia sido mandado ao mundo terreno para proteger aquela garota, e era isso que devia fazer. No mais profundo de seu íntimo sabia que faria mesmo se não precisasse.
- Vamos começar por Nora. Ela sempre sabe o que fazer e como fazer. Deve nos ajudar agora também – Emma falava com a maior consciência, como se já tivesse experiência em algo desse tipo – podemos procurá-la e dizer que precisamos de seus dons. Ela com certeza não se negaria. Me conhece desde menina e sempre me protegeu, vai fazer o mesmo pelo meu pai.
A voz da menina tirou Isaac de seus devaneios, e o trouxe de volta à situação:
- Que tipo de dons você acha que poderão nos ajudar agora?
- Todas forças que pudermos conseguir serão bem-vindas. Vamos contar a Nora o que aconteceu, podemos confiar nela, eu sei disso. Você disse que tem o caminho para me levar até meu pai, os dons de Nora vão nos fazer chegar mais rápido ao nosso destino.
- Ainda acho que devíamos ficar aqui e esperar segundas ordens.
- Você segue ordens, eu não. Não vou ficar parada enquanto meu pai corre perigo. Que tipo de filha eu seria se fizesse isso?
- Uma que valoriza a própria vida.
- Pois se quer mesmo saber, daria minha vida por esse homem sem nem pestanejar. Vamos.
Isaac não podia evitar. Admirava a garota que caminhava à sua frente na rua. Admirava o modo como ela conseguia amar tão profundamente a ponto de colocar em jogo seu mundo inteiro. Admirava o jeito com que ela falava de seu pai, como se nada mais importasse além de salvá-lo. Como se ele fosse a coisa mais valiosa que ela possuía. No fundo ele sentia inveja de Erick: daria qualquer coisa para ter metade do amor que Emma dedicava a ele.

Esse pensamento o fez vacilar. Ele não podia se confundir desse jeito, isso só atrapalharia sua missão. Mas como não se apaixonar por aquela menina independente e corajosa, que ao mesmo tempo o afastava e o trazia para mais perto? Como ele poderia se manter longe, se ela estava bem ali, na sua frente? Agora ele entendia porque seu pai havia ficado receoso ao mandá-lo, mas não tinha mais volta. E mesmo se houvesse, ele jamais voltaria atrás, não depois de conhecer Emma.

[TOP QUOTES #8] Híbrida - Mari Scotti

Hey, pessoas!

Na nossa tão amada coluna de hoje, eu trouxe uma seleção de quotes que fiz do livro Híbrida, da nossa maravilhosa autora parceira Mari Scotti. Foi muito complicado escolher entre tantos quotes lindos, mas eu imagino que fiz um bom trabalho. Bora conferir?












Podem confessar, é impossível não ficar curioso com o livro depois de quotes tão bem escritos assim. Espero realmente que vocês tenham curtido, e caso se decida pela leitura, tenham a plena certeza de não se arrependerão! Até a próxima postagem!

Beijos 

[AUMENTA O SOM] Playlist #8: Louca Por Você

Hey, pessoas!

O Aumenta o Som de hoje traz para vocês uma playlist romântica e suave, pronta para dar ótimos beijos no namorado. Tá solteira? Não tem problema, a playlist também vai te fazer sonhar com o príncipe encantado! A playlist é do livro Louca Por Você, de A. C. Meyer, um romance gostoso e fofo que é mais do que indicado à leitura. Para você, leitor que não conhece ainda o título, aqui vai a sinopse e capa:

Louca Por Você
Julie tem dois grandes sonhos: cantar profissionalmente e fazer com que Daniel a enxergue como mulher. Ele é o charmoso dono do badalado bar After Dark e se diz avesso a compromissos, sempre pronto para noitadas casuais. Em uma noite de muito movimento, o estabelecimento se vê sem um vocalista para dar continuidade à programação musical, e Julie é colocada por um dos sócios de Daniel à frente da banda para resolver o problema. Mas a voz e a presença de palco da nova cantora encantam o público... e também o atraente garanhão. Descontrolado de ciúmes, Daniel está disposto a usar toda a sua autoridade para tirar Julie dos holofotes e dar uma chance ao seu verdadeiro amor. Ele só não contava com as investidas insistentes de Alan, o sexy guitarrista da banda, que resolveu fazer de tudo para conquistar o coração da nossa mocinha. Será que o sonho de Julie finalmente vai se concretizar com Daniel ou seu verdadeiro príncipe encantado é o guitarrista sensual?



Depois de uma capa dessas, jura que você vai resistir a pegar o livro e ler juntinho da playlist maravilhosa que tá aqui embaixo? Se conseguir essa façanha, me passe o truque, por favor!


Linda, não é? Músicas escolhidas a dedo para nos fazer cair no choro! Agora é só sentar no sofá munida de um exemplar do livro, um bom fone de ouvido, e sem esquecer dos lencinhos para caso de necessidade rs

Até a próxima postagem! 

Beijos 

[TAG] Cachorros Literários

Hey, pessoas!

Vocês já sabem que sou apaixonada por tags, pois sempre trago as que considero mais interessantes aqui para o blog. E eu também já comentei com vocês o quanto sou apaixonada por esses peludos de quatro patas, que me encantam cada dia mais. Então, logicamente, quando vi essa tag no blog Leitora Voraz, não poderia deixar de responder.

A tag foi originalmente criada pela Vanessa Chanice (link do vídeo aqui), e consiste em responder sete questões, associando a cada raça de cachorro citada um livro. Não é o máximo? Acompanhem minhas escolhas a seguir!

1. Shi Tzu - Um livro que você leu porque estava na moda

Eu li esse livro em ebook ainda, por causa de todo o alvoroço que ele estava fazendo na blogosfera, e realmente não me arrependi. A história é linda e comovente, e toca em questões muito profundas, quebrando qualquer tabu que possa existir.














2. Pit Bull - Um livro que você ainda não leu ou demorou pra ler porque estava intimidado pela leitura

Esse livro é um clássico, e isso meio que me deixa um pouco intimidada. Não tenho uma boa relação com clássicos, sempre acabo achando que não tão bons quanto comentam, e por esse motivo deixo de ler alguns deles, como é o caso deste.













3. Pinscher - Um livro que fizeram 'barulho demais' quando foi lançado, mas que não fez jus aos comentários

Não me entendam mal, eu realmente não achei o livro ruim, mas também não achei 'tudo aquilo' que diziam. Acho que existem muitos livros com o mesmo assunto, ou outro qualquer, que conseguem ser mais emocionantes.













4. Vira Lata - Um livro que não é muito valorizado ou conhecido, mas que é o melhor livro do mundo

Esse livro não é apenas a história de um amor juvenil e uma garota com baixa auto-estima. Ele nos traz lições para toda vida, e nos faz identificar com as situações tão corriqueiras pelas quais a protagonista passa. É comovente e cativante, indico a leitura a todos vocês!













5. Pastor - Um livro que você não empresta pra ninguém

Sou extremamente ciumenta com os meus livros. Mas esse livro, esse livro! Stephen King é meu autor preferido, e esse é um dos meus títulos preferidos dele. Não empresto pra ninguém, porque tenho muito receio de estragar, ou amassar, ou rasgar, ou criar orelhas. Ai Deus, não posso nem pensar rs













6. Salsichinha - Um livro que tem 'muito corpo, pra pouca perna', ou seja, que poderia ter sido encurtado pela metade, porque tem muita encheção de linguiça

Acho essa série longa demais, é complicado acompanhar tantos livros assim. E também não sou muito fã da história, acho que aquela emoção toda acaba se perdendo no decorrer de tantos volumes.





7. Labrador - Um livro que é sua melhor lembrança da infância

A Bela e a Fera é meu conto de fadas preferido, e acho que não teria como escolher outro livro. A história é linda, além de encantada e mágica. Aguça a imaginação de toda criança, além de nos ensinar a não julgarmos alguém pela sua aparência. Uma das tramas mais bonitas da Disney!













Espero que tenham gostado da tag, eu amei responder. E vocês, conseguiriam colocar apenas um livro em cada posição? Se se sentirem à vontade, podem responder, só não esqueçam de mandar o link para eu conferir as respostas rs Até a próxima postagem!

Beijos 






[PRIMEIRAS IMPRESSÕES] A Mais Pura Verdade - Dan Gemeinhart

Hey, pessoas!

Ontem o Correio passou por aqui, e me trouxe algo que eu nem esperava. Recentemente, me inscrevi para a parceria com a editora Novo Conceito, mas infelizmente não passei na seleção. Mesmo assim, a editora foi tão atenciosa e cuidadosa (obrigada, Novo Conceito) que acabou mandando para minha casa o exemplar de divulgação do próximo lançamento: A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart. No post de hoje, vim contar as minhas primeiras impressões sobre esse título comovente. Vem comigo!


Mark é um garoto normal, como qualquer outro, exceto por um detalhe: ele tem câncer. Toda sua vida ele conviveu com a doença, com as crises que vinham e iam, com os diagnósticos imprecisos de vários médicos, e com uma única certeza: seu tempo estava acabando. Mas Mark tinha um grande sonho. Herdara de seu avô a paixão pela escalada e pelas montanhas, e seu maior desejo era chegar até o topo do monte Rainier. Em um belo dia, Mark decidiu deixar para trás seus pais, sua melhor amiga Jessie e todas as limitações que lhe foram impostas, para correr atrás daquilo que ele mais gostaria de realizar. Junto a seu fiel amigo e cachorro Beau, ele embarcou na maior viagem da sua vida, com destino ao monte Rainier, mas, acima de tudo, com destino à esperança e à uma segunda chance de fazer as coisas certas.

O exemplar de divulgação enviado pela editora contém as primeiras noventa e cinco páginas da história de Mark. Logo no início da narração, temos a partida de Mark em busca do seu sonho, e, a partir dali, os capítulos passam a ser intercalados entre o que Mark vivencia em sua viagem e o que seus pais e a melhor amiga passam para trazê-lo novamente para casa.

É impossível não se emocionar logo de cara com o protagonista. Sempre tive um sentimento mais forte quando a trama envolve crianças, e desta vez não foi diferente. Ainda mais com uma criança como Mark. O menino tem uma personalidade diferenciada e um caráter de dar inveja. Justo e piedoso, sempre pensa nos outros acima de suas necessidade, o que fica comprovado em vários episódios. Mesmo nessas noventa e cinco páginas, já dá pra notar que seus pais o educaram maravilhosamente bem. Com uma proteção exagerada, como já era de se esperar pela sua condição, mas muito bem. Mark é um garoto respeitoso e muito maduro, percebe-se isso com as reflexões que ele faz no decorrer da narrativa, sobre os mais variados assuntos. Gostaria de deixar aqui os meus parabéns ao autor, por ter criado um personagem tão fácil de amar.

Uma das coisas que eu mais gostei nessa parte da trama foi a amizade entre Mark e Beau, seu cachorro. Como sou apaixonada por animais, sempre presto muita atenção quando algum bichinho aparece na história, e devo dizer que Beau me impressionou por sua lealdade, segurança, coragem e amizade para com Mark, características únicas e indispensáveis numa pessoa que queremos ao nosso lado. Existe também a Jessie, que é a melhor amiga de Mark desde a infância. A garota é esperta e dedicada, e nutre um carinho profundo por seu amigo. As diferenças entre as duas crianças só as tornam ainda mais ligadas, e eu achei isso realmente comovente e cativante.

Depois que terminei de ler as primeiras páginas, tive uma única certeza: o livro ainda nos reserva muitas surpresas emocionantes. Principalmente depois daquele final, devo dizer que aquilo foi maldade com os leitores rs

Com relação à escrita do autor, ela é simples e fácil de ser compreendida, mas, na minha opinião, é esse aspecto dela que torna o livro ainda mais próximo de nós, que nos faz identificar tão rapidamente com a história narrada. Acho que não poderia ser de outra forma, afinal, apesar da maturidade, Mark ainda é uma criança, e sua linguagem deve condizer com essa etapa da sua vida.

A Novo Conceito fez um trabalho maravilhoso na diagramação: além de eu não ter encontrado nenhum erro de revisão, a tradução está impecável e as ilustrações acompanham o livro todo. Se essa for a versão a ser lançada, com certeza vocês irão se encantar assim como eu.

Espero ansiosamente pela continuação da narrativa, tenho certeza de que o mais comovente ainda está por vir, e não vejo a hora de me deliciar com o restante do livro. A leitura é rápida, fácil, fluida e completamente verdadeira, nos passa uma sensação muito gostosa de realidade. Eu amei conhecer Mark, compartilhar de seus sonhos e temores e viajar com ele nessa aventura. 

Obrigada mais uma vez à editora, por toda a atenção e carinho. Agora é esperar março, que vai vir com o lançamento do livro, e se deixar emocionar com essa trama imperdível!

[EBOOK #8] Projeto: Espalhe a Leitura!

Hey, pessoas!

Hoje é dia de espalhar a leitura, e eu vim trazer para vocês alguns ebooks de um gênero que anda fazendo muito sucesso na literatura recentemente: o chick lit! Aproveitando o finalzinho das férias, nada melhor do que leituras ara distrair e fazer a gente se divertir bastante. Pois essa é justamente a proposta do chick lit! E aí, partiu aproveitar?

1. Azar o Seu (Carol Sabar)


SINOPSE: Azar o seu! - Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo... O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga... Azar o seu! vai além de uma comédia romântica. É uma reflexão sobre a importância da amizade verdadeira, do perdão e do autoconhecimento, que nos resgata o poder de decidir sem medo e de reverter escolhas que nos impedem de ser feliz.

Baixe aqui ou aqui

2. Em Seu Lugar (Jennifer Weider)


SINOPSE: Duas irmãs com personalidades diferentes dividem a mesma casa. A desempregada que adora festas e a ambiciosa advogada têm que se acertar, mas elas acabam descobrindo um laço de união que não imaginavam que tivessem. A inconsequente, irresponsável e festiva Maggie e a correta, séria e confiável advogada Rose são irmãs, grandes amigas e rivais ferozes que parecem ter apenas duas coisas em comum: seu DNA e o tamanho dos sapatos. Apenas quando seu relacionamento de amor e ódio pende mais para o lado do ódio é que elas acidentalmente descobrem que também possuem uma avó perdida no tempo e no espaço. Uma pessoa que pode lhes enriquecer a vida e ajudá-las a se reconciliarem uma com a outra e... consigo mesmas.

Baixe aqui ou aqui

3. Encontro às Cegas (Carolina Aguirre)


SINOPSE: Lucía é uma mulher de 30 anos, com uns quilinhos a mais, que ganha pouco, mora sozinha e leva uma vida meio sem graça. Sua vida até então monótona (casa, trabalho, casa) muda radicalmente quando Irina, sua irmã mais nova – e perfeita – anuncia que irá se casar. Ela teria ficado superfeliz com a notícia, se não tivesse sido vítima de uma aposta entre sua própria mãe e irmã: convencida de que Lucía será uma solteirona, sua mãe diz que pagará toda a festa se ela aparecer no casamento acompanhada por um namorado de verdade. Morta de raiva, Lucía decide desafiar a “profecia materna”. Ela tem sete meses e meio para conseguir um namorado e está disposta a fazer qualquer coisa para isso: sair com colegas de trabalho, resgatar velhos amores, tentar encontros pela internet. Encontro às cegas é um diário de uma mulher sobre uma busca cheia de situações inacreditáveis, porém reais, emocionantes, cruéis e divertidas.

Baixe aqui ou aqui

4. Esperando por Você (Susane Colasanti)


SINOPSE: É hora de iniciar o segundo ano do Ensino Médio, e Marisa está pronta para um novo começo e para seu primeiro namorado de verdade. No entanto, depois do popular Derek convidá-la para sair, as coisas ficam complicadas. Além de seus pais se separarem e de Marisa ter uma briga com seu melhor amigo, Derek ? o amor da sua vida ? a deixa desapontada. As únicas coisas que mantêm Marisa são os podcasts de um DJ anônimo, o qual parece entendê-la totalmente. Mas ela não sabe quem ele é... Ou sabe?

Baixe aqui 

5. Esta é Uma História de Amor (Jessica Thompson)


SINOPSE: Um rapaz conhece uma menina e a menina se apaixona pelo rapaz – até aí, nenhuma novidade. Mas, com Sienna e Nick, as coisas não acontecem do jeito que costumam acontecer nas histórias de amor. Tudo bem que ela o achou superparecido com o Jake Gyllenhaal, seu ator preferido. E ele teve o maior frio na barriga quando viu aqueles lindos olhos azuis-escuros no metrô. Nada disso importa quando a gente está fechado para balanço.
Ela é frágil... Tem tantos segredos. E ele não está a fim de nada sério. Engraçada e ao mesmo tempo triste, esta é a história de duas pessoas destinadas a não ficarem juntas... mesmo sendo a coisa que elas mais querem no mundo.

Baixe aqui ou aqui

6. Lonely Hurts Club (Elizabeth Eulberg)


SINOPSE: Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionam uma garota — John, Paul, George e Ringo. E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club — o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos. O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí. Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?

Baixe aqui ou aqui

7. Procura-se Um Marido (Carina Rissi)

Procura-se Um Marido

SINOPSE: Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha.

Baixe aqui ou aqui

8. Um Amor de Cinema (Victoria Van Tiem)


SINOPSE: Neste irresistível romance, Kenzi Shaw, uma designer fanática por filmes, é lançada nas águas turbulentas do amor — ao estilo de Hollywood — quando seu lindo ex-namorado lhe propõe uma série de desafios relacionados a comédias românticas para reconquistar seu coração. Que garota não gostaria de vivenciar a cena das compras de Uma linda mulher? É o desafio número dois da lista. Ou tentar fazer os passos de dança de Dirty dancing? É o número cinco. Uma lista, dez momentos românticos de filmes e várias aventuras depois, Kenzi se pergunta: ela deve se casar com o homem que sua família adora ou arriscar tudo por um amor de cinema? 

Baixe aqui ou aqui

9. Lembra de Mim? (Sophie Kinsella)


SINOPSE: Lexi desperta em um leito de hospital após um acidente de carro, pensando que está em 2004, que tem 25 anos, uma aparência desleixada e um namoro desastroso. Mas, para sua surpresa, ela descobre que está em 2007, tem 28 anos, é chefe de seu departamento e sua aparência está impecável. E ainda é casada com um lindo milionário! Ela não pode acreditar na sorte que teve. Mas conforme ela descobre mais sobre a nova Lexi, nota problemas graves em sua vida perfeita. E, para completar, uma revelação bombástica pode ser sua única esperança de recuperar a memória.

Baixe aqui ou aqui

10. Menina de Vinte (Sophie Kinsella)

Menina de vinte

SINOPSE: Lara Lington sempre teve uma imaginação fértil. Agora ela começa a se perguntar se está ficando maluca de vez. Meninas normais de vinte poucos anos não veem fantasmas, né? Pelo menos era o que ela pensava até o espírito da tia-avó Sadie, que foi uma jovem dançarina de Charleston com ideias avançadas sobre moda e amor, aparecer misteriosamente com um último pedido: Lara precisa localizar um colar que foi dela por mais de 75 anos. Só assim tia Sadie poderá descansar em paz. Além de encontrar a joia, Lara tem que lidar com probleminhas do dia a dia: a sócia foi curtir um romance em Goa, sua empresa está afundando e ela acabou de ser abandonada pelo homem “perfeito”. Nesta divertida história, Lara e Sadie são duas meninas de vinte bem diferentes que vão aprender a importância dos laços familiares e da amizade.

Baixe aqui ou aqui

É isso, galera. Espero que vocês aproveitem as leituras e se divirtam bastante com as histórias. Se tiverem sugestões de títulos para a coluna, podem deixar nos comentários. Até a próxima postagem!

Beijos 

[POST ESPECIAL] Ensaio Fotográfico

Hey, pessoas!

Não sei se já cheguei a comentar aqui no blog, mas eu e meu namorado vamos completar três anos de relacionamento em 2015. Por esse motivo, decidimos que queríamos fazer um ensaio fotográfico, para marcar a data e termos lembranças concretas dessa época mais tarde. Depois de muito procurar, conseguimos fechar uma proposta com uma fotógrafa linda, atenciosa e super querida (obrigada Manu ) e hoje eu trouxe algumas fotos desse ensaio para vocês conferirem. 




















Acreditem, escolher apenas essas entre todas as outras foi uma das coisas mais difíceis que eu já fiz na vida rs Espero que tenham curtido o post, aguardo seus comentários! Para você, que mora no Rio Grande do Sul, e gostou do trabalho da Manu, pode falar com ela a partir desse perfil no Facebook aqui, e eu posso garantir que vocês não irão se decepcionar, ela é mega talentosa! Até a próxima postagem!

Beijos 

[RESENHA] It: A Coisa - Stephen King

Hey, pessoas!

Trouxe uma resenha fresquinha para vocês no post de hoje, e o livro escolhido é um dos meus favoritos desde sempre, que ganhou a edição mais bonita recentemente, pela editora Suma de Letras. Venham comigo aventurar-se no mundo de It, A Coisa!

A Coisa
TÍTULO: It, A Coisa
AUTOR: Stephen King
EDITORA: Suma de Letras
NÚMERO DE PÁGINAS: 1102 páginas
SINOPSE: Junho de 1958. Derry, pacata cidadezinha do Maine. Início das férias de verão. Para Bill, Richie, Eddie, Stan, Beverly, Mike e Ben, sete adolescentes que, pouco a pouco, se tornam amigos inseparáveis, este será um verão inesquecível. Um tempo em que vão descobrir o doce sabor da amizade, do amor, da união. época em que vão provar o gosto amargo da perda, do medo, da dor. Este será um ano inesquecível. Terrivelmente inesquecível. O ano em que vão conhecer a Coisa, a força estranha e maligna que vem deixando um rastro de sangue na calma Derry. O ser sobrenatural que apresenta um apetite especial por inocentes crianças. Maio de 1985. O tempo passou deixando suas marcas em cada um deles. Já não são mais crianças. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir novamente suas forças. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. Apenas eles podem vencer o poder maléfico da Coisa.


Compre o livro aqui: Submarino - Americanas

"Nesse romance o mestre do terror nos leva de volta ao tempo em que acreditávamos mais em nossa imaginação, em nossos sonhos e também em nossos pesadelos." 



Eu queria começar essa resenha dizendo que Stephen King é, de longe, o meu autor preferido. E por esse motivo vocês não fazem ideia do quanto foi complicado transpor 1.102 páginas de um livro escrito por ele para uma resenha de poucas palavras. Me desculpem se me alongar demais, ou se esquecer completamente a imparcialidade em algum momento, é que pra mim King é realmente O cara. Dito isso, vamos ao que interessa!

Bill, Beverly, Ben, Eddie, Mike, Richie e Stan são crianças, mas não quaisquer crianças: eles são "os excluídos". Bill é gago e muito inteligente, o que já o torna alvo de bullyng; Beverly é uma garota cheia de problemas familiares, com um pai completamente possessivo e violento; Ben é um tanto fora dos padrões de beleza da sociedade; Eddie tem asma e uma mãe superprotetora; Mike é negro, e é muito julgado por isso; Richie usa óculos e tem um sério problema em guardar suas piadas e opiniões sarcásticas para si só; e Stan é judeu, o que já diz muita coisa. Por um acaso do destino, essas crianças tem os mesmos inimigos, e isso as une mais do que qualquer outra coisa. 

A vida na pacata cidade de Derry, Maine, nunca foi das mais agitadas, mas isso tudo muda no verão de 1958, quando estranhos e cruéis assassinatos se abatem sobre as crianças da cidade. A primeira vítima é nada mais, nada menos, do que o irmão mais novo de Bill "Gago". Esse é o principal, mas não o único motivo, que faz o grupo juntar-se para livrar sua Derry da Coisa, como ficou conhecida a estranha criatura por trás dos crimes. Essa criatura assume a forma de seu maior medo, e exatamente por isso atrai cada vez mais crianças para suas garras. Normalmente, ela aparece como um palhaço, chamado Pennywise, inteiramente assustador. 

Mas a tarefa de derrotar A Coisa não é fácil para o grupo liderado por Bill, por mais fortes que eles sejam unidos. No final do verão, eles finalmente conseguem atingir a monstruosidade de alguma forma, o que a faz recuar; mas algo diz a eles que aquele não é o fim. Com essa sensação em mente, eles fazem uma promessa, selada pelo seu próprio sangue, de que, independente da época, ou da localidade em que estiverem, eles voltarão para Derry quando A Coisa retornar, e Mike, o único que permanece em Derry, fica encarregado de chamar os outros se isso acontecer. De fato, A Coisa volta a assolar a pequena cidade, e as crianças, agora adultos, retornam para terminar sua tarefa de infância, cumprir sua promessa e livrar Derry de vez desse pesadelo.


Existem vários tópicos que quero falar para vocês deste livro, e decidi começar com a sua estrutura. Posso dizer, sem sombra de dúvidas, que o livro é organizado de uma forma incrível. Dividido em partes, cada uma delas conta um pedaço da história do grupo de amigos contra A Coisa, e ao final, temos a resolução do caso. Entre um capítulo e outro, muitas vezes nos deparamos com os 'intermédios', que são retirados de um caderno de Mike Hanlon, e são a única parte do livro narrada em primeira pessoa em sua totalidade. Neles, nós encontramos acontecimentos que justificam as suspeitas de Mike sobre a volta da Coisa, e o chamado que ele fez aos amigos para retornarem à cidade, além de fatos importantíssimos para entendermos a história que relaciona Derry com A Coisa. Além disso tudo, existe um fator muito interessante na narrativa do autor, e que, pra mim, é novidade. Toda a narração é feita em cima das lembranças dos personagens, e é a própria voz destes personagens contando suas recordações que 'puxa' as narrações em terceira pessoa do livro. Vocês só vão conseguir entender se lerem, confesso que até mesmo eu fiquei confusa no início, mas, depois de acostumar, isso fica bastante diferente dentro da trama, o que só enfatiza a genialidade do autor.

Quanto à forma de escrita de King, posso dizer apenas que ela é magistralmente perfeita. É como se fôssemos transportados para dentro da história, vivendo todas as aventuras e perigos com as personagens. A narrativa em terceira pessoa nos ajuda a compreender os motivos e justificativas para todas as ações realizadas ao longo da trama, e nos auxilia no entendimento total da história, além de nos colocar diretamente em contato com os sentimentos e pensamentos mais profundos das personagens, seus medos, inseguranças e dúvidas. King tem uma característica marcante que também aparece neste livro: ele sempre fala sobre algum assunto atual e de extrema importância em sua obra. Neste caso, esse assunto é o bullyng. Apesar do livro não ter sido escrito recentemente, as histórias de todos os amigos de Bill, e inclusive dele próprio, são permeadas por agressões, física também, simplesmente pelos aspectos distintos que essas crianças possuem. A exclusão por parte dos colegas de escola é algo que vemos muito atualmente, e eu acho super importante alertarmos para essas questões em todos os meios possíveis, inclusive na literatura. Mais uma vez, mandou bem, mestre!


Com relação aos personagens, existem vários protagonistas nesta história, além dos lógicos. O grupo de amigos, formado por Bill, Beverly, Ben, Mike, Stan, Richie e Eddie é completamente distinto entre si. Cada criança possui uma característica muito particular, que a torna única e indispensável para o desenvolvimento do enredo. Bill, além de inteligente, é o espírito de liderança em pessoa; Beverly é ousada e corajosa, e bastante feminista, o que fez eu me identificar com ela logo de cara; Richie é o engraçado da turma, sem papas na língua para falar o que lhe vem a mente; Eddie, apesar de tímido e introspectivo, tem um senso de direção incrível: é ele que guia os amigos pelos túneis e pela mata onde costumam brincar; Ben é um arquiteto completamente capaz, e um amigo leal, independente de sua aparência; Mike é perspicaz, inteligente, e muito rápido no raciocínio, além de destemido e valente; Stan é o "cabeça" da turma: é sempre ele que pensa nas consequências e em todas as possibilidades antes de colocarem qualquer plano em prática.

Os pais de Bill, depois da morte de George, ficaram completamente omissos com o filho mais velho. Parece que eles esqueceram que George não era o único em suas vidas, e passaram a não dar a atenção necessária a Bill; ou melhor, eles não davam atenção nenhuma ao garoto. Isso magoava Bill profundamente, e ele culpava-se pela morte do irmão e, acima de tudo, pela barreira que seus pais colocaram entre eles. Esse fato me deu uma vontade enorme de entrar no livro e dar uns bons tapas na cara desses dois, para que eles percebessem que Bill existia, e era uma criança especial, que precisava de cuidados e carinho como qualquer outra. Outra personagem que me irritou bastante foi a mãe de Eddie. A mulher era completamente obsessiva quando o assunto é seu filho, e protege o garoto de tudo e de todos, como se pudesse colocá-lo numa redoma de vidro impenetrável. Diferente do que vocês podem pensar, isso não ajudava. Era excessivo, e dificultava a convivência de Eddie com qualquer pessoa que se aproximasse dele. Ninguém era bom o suficiente para conviver com seu bebê, e ela fazia questão de deixar isso bem claro, inclusive para o próprio Eddie. Sem falar da questão sobre a saúde, ela o tratava como se ele fosse uma boneca de porcelana prestes a quebrar. Qualquer resfriado era motivo para levá-lo ao médico, e tudo podia machucá-lo. Isso criou um certo receio em Eddie, de se soltar, ser criança, e agir como tal.

Os garotos que perseguiam o grupo de Bill eram cruéis e implacáveis. Não importava se eles não tinham motivos para pegar no pé dos meninos, eles pegavam mesmo assim. Em vários episódios, chegaram inclusive a agredir fisicamente as crianças, que não tinham força para reagir. Eram covardes e injustos, arrisco dizer que eram até mesmo um tanto desequilibrados mentalmente, principalmente o líder da gangue. Eu senti ódio e desprezo por eles durante todo o livro, e tinha vontade de mostrar a eles como é bom mexer com os mais fracos rs Acho que essa era exatamente a intenção de King, então, ele acertou em cheio.


A diagramação do livro é bastante simples, e ao mesmo tempo, muito bem organizada. Os capítulos são distribuídos dentro das partes das quais já falei, e estas tem uma página especial para suas divisórias. Abaixo de cada título das partes, temos trechos de obras de outros autores, que se relacionam com a história que vai ser contada nos capítulos seguintes. Eu acho sempre gostoso ver os autores reconhecendo-se mutuamente, ainda mais o King, que é o mestre dos mestres. Isso o torna ainda mais honesto e digno a meu ver. A única coisa que me incomodou um pouco foi o tamanho da fonte, mais pequeno do que estou acostumada, o que acabou gerando um leve desconforto na hora da leitura. Talvez a fonte tenha sido escolhida devido ao tamanho da obra, o que é bem compreensível. Independente deste fato, o livro continua sendo perfeito, em todos os sentidos.


A vocês, leitores, que estão com receio de ler o livro devido aos sustos que poderão tomar, só tenho uma coisa a dizer: desconstruam suas opiniões e conceitos formados. Stephen King eleva suas obras a um outro nível, no qual o enredo e a criatividade são muito mais importantes do que o terror que as palavras causam. Mesmo assim, eu não poderia citar autor mais característico do gênero horror, por sua mente assombrosamente dinâmica e inusitada. O livro não é daquele tipo que não te deixa dormir à noite, e o foco do autor é muito mais na história em si, o que deixa a narrativa ainda mais irresistível.

Despeço-me de vocês com a minha explícita recomendação do título. Se quiserem iniciar no gênero, King é sempre uma ótima pedida. Aconselho lerem o livro antes de assistiram à adaptação cinematográfica dele (que, confesso, me decepcionou bastante), pois as histórias são bastante diferentes, e assim você poderá formar uma opinião melhor construída das duas formas de arte. Se já conhecem o livro, não esqueçam de me contar suas impressões nos comentários. Com relação as minhas, com certeza o livro superou qualquer expectativa que eu pudesse ter. Não poderia ser mais incrível! Vale muito a pena a leitura longa e densa. Confiem em mim, vocês vão adorar! Até a próxima postagem!

Beijos