[RESENHA] Sonho Perigoso - Margaret Stohl e Kami Garcia

Hey, pessoas!

Feliz dia nacional do livro, que coisa mais linda! Acordei inspirada hoje, e por isso resolvi comemorar essa data maravilhosa com mais uma resenha para vocês. O livro de hoje é super curtinho, mas não deixa de ser empolgante. Depois da aclamada série Dezesseis Luas, Margaret Stohl e Kami Garcia lançam uma nova saga. Para começar, conheçam Sonho Perigoso.

     



TÍTULO: Sonho Perigoso (Dangerous Creatures #0.5)
AUTOR: Margaret Stohl e Kami Garcia
EDITORA: Galera Record
NÚMERO DE PÁGINAS: 83 páginas
AVALIAÇÃO: 
SINOPSE: Acompanhe o icônico e instável casal de personagens que cativou o público, Link e Ridley, enquanto finalmente se graduam do ensino médio e estão prontos para deixar a cidadezinha de Gatlin. Após uma discussão com Link, Ridley acaba sozinha em Nova York, e se metendo com um tipo de gente que não parece nada inocente. “Sonho Perigoso” é uma ponte entre a saga Beautiful Creatures e a nova série de Kami Garcia e Margaret Stohl, Dangerous Creatures.

O conto (acho que posso chamar assim) faz parte de uma nova série criada por Margaret Stohl e Kami Garcia, queria começar dizendo isso. Confesso que quando vi o nome das autoras, fiquei super contente porque achei que seria algo mais sobre a série Dezesseis Luas, que eu amo. As vezes a gente esquece que os autores têm outros trabalhos, não é? Pois qual não foi a minha surpresa ao descobrir que se tratava de uma nova série! Acho que fiquei ainda mais feliz. Adoro a escrita das autoras, e estou curiosa para começar a ler logo essa saga. Mas vamos ao livro, que é o que interessa aqui.

Já disse, e repito: o livro é curto. Para quem está esperando uma contextualização tremendamente grande, aviso: não é bem assim. Tudo bem, o livro começa com Ethan (um dos protagonistas de Dezesseis Luas) dando uma apanhada geral no que aconteceu na série, para então adentrar no foco da trama, que é o casal Ridley e Link, amigos de Ethan e Lena (imaginem minha felicidade, eu estava rezando por um livro só deles!). Mas o que Ethan conta não chega nem a fazer cócegas em todas as aventuras que acontecem desde o início até o fim da linha da última página de Dezenove Luas (quem já leu vai saber disso). O capítulo, acredito eu, foi simplesmente para não deixar que o leitor entrasse na nova história sem estar consciente de que existiu uma anteriormente.


A trama da história gira em torno do relacionamento no mínimo conturbado entre Ridley, uma Conjuradora das Trevas, e Wesley Lincoln (vulgo Link), que (spoillers) agora é um quarto Incubus. Ridley e Link realmente gostam um do outro. O que acontece é que os dois são orgulhosos demais para admitir. Ridley sempre esteve acostumada a ter os homens na palma de suas mãos, devido a seus poderes e seu charme irresistível, e nunca se encantou por nenhum, não entende porque com Link foi diferente. Wesley, apesar de ser mais propenso a admitir seu amor por Rid, magoa-se muito com as fugas da garota de suas investidas românticas. Então eles levam assim, quando se encontram são como dois fogos de artifício explodindo, e depois brigam feito cão e gato.

Neste livro, percebemos que Gatlin continua sendo um lugar pacato demais, e odiado por (quase) todos os seus moradores, principalmente sua população jovem. Todo o enredo do livro começa com a festa de formatura de Ethan no colégio, depois de todas as aventuras de Dezesseis Luas. As personagens são mantidas nesse primeiro conto (mais uma vez, acho que posso chamar assim), o que eu achei muito inteligente da parte das autoras, pois faz com que o leitor se identifique ainda mais com tudo aquilo que está por vir, e entenda como vai funcionar a partir de agora, apesar de serem séries diferentes.

A construção das personagens, como sempre, continua impecável. Confesso que desde que acabei Dezesseis Luas fiquei torcendo desesperadamente por um livro apenas com o casal Ridley e Link, acho os dois incríveis como personagens, e até me identifico um pouco com as loucuras que aprontam. Fiquei muito feliz quando recebi o livro (que veio de uma promoção no Fun's Hunter, aliás) e não pude esperar para lê-lo. Li em menos de duas horas, e cara, já anseio por mais, tipo, pra ontem. Ethan e Lena não aparecem muitas vezes nesse livro, pois Rid e Link são os focos agora, mas o livro foi envolvente, do mesmo jeito. São personagens diferentes, e o que eu mais admiro nas autoras é que elas souberam caracterizar cada um de uma forma que coincidisse com essas diferenças, as personalidades são quase que opostas, e isso é o que torna a narrativa mais impossível de largar.


Quanto à trama, eu estou doida para ler a série que dará seguimento a ela. Não posso falar muito do livro, pois por ele ser curto tenho medo de soltar muitos spoillers, mas posso dizer que ele te conduz ao final de uma maneira magistral, e quando se chega lá não se quer parar de ler. Como eu já disse, anseio por mais história, preciso de uma continuação. Margaret e Kami souberam deixar pontas soltas (que nesse caso são boas) para que o leitor se instigue a continuar a leitura da série. Essa foi um sacada genial, a meu ver, o livro pode ser considerado realmente uma introdução, e apesar de te dar uma ideia do que está por vir, deixa muitas questões em aberto para os próximos volumes.

A diagramação é simples, com uma folha só para os títulos dos capítulos, e as letras de um tamanho que colabora para a leitura, um pouco maior que o normal, devido a quantidade de páginas, acredito eu. Quero deixar aqui meus parabéns para a Galera Record, pois não encontrei nenhum erro no livro, o que é um grande feito. A capa é linda, como as outras da série Dezesseis Luas, bem delicada e cheia de detalhes, apesar de o título não ser em alto-relevo como de costume.


Me despeço aqui, mas antes quero registrar minha indicação do livro para todos vocês, viajantes. O enredo realmente te prende do início ao fim, e você não vai conseguir largar o livro sem chegar na última página. Garanto que não tem como se arrepender da leitura, vale muito a pena. 

E que venha Dangerous Creatures!

Me contem o que acharam do livro nos comentários, se já leram esse ou então algum da série Dezesseis Luas, vou adorar saber o que acharam. Até a próxima postagem!

Beijos 

P.S.: Desculpem a qualidade das fotos, gordo roubou/raptou/pegou emprestado minha câmera, então tive que usar o celular mesmo.

[NOTÍCIAS] Divulgada capa de "The Heir"

Hey, pessoas!

Todo mundo sabe o quanto a série A Seleção é aclamada pelos fãs do mundo inteiro. E, à pedido destes, a autora Kiera Cass decidiu anunciar mais dois livros para a série, além dos contos. Recentemente, o site Entertainment Weekly divulgou a capa do quarto livro da saga, intitulado "The Heir".

[CAPA] The Heir

SINOPSE: Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn escolher seu noivo. Eadlyn não espera que sua Seleção seja nem um pouco parecida com o conto de fadas de seus pais. Mas ao longo da competição, ela pode descobrir que seu final feliz não é algo tão impossível como ela sempre achou.

A Editora Seguinte, responsável pela publicação da série no Brasil, revelou que o título nacional será A Herdeira, e que o livro tem previsão de lançamento para o dia 5 de maio de 2015.

Eu particularmente sempre achei as capas dessa série lindas, e pensei que não poderiam ser melhores. Mas a nova capa veio para quebrar minhas expectativas: é a mais bonita, a meu ver. Agora é torcer para que a editora siga na mesma linha de antes, e mantenha a capa internacional aqui no país também.

E aí, galera, ansiosos para a nova Seleção? Me contem nos comentários o que acharam da novidade. Até a próxima postagem!

Beijos 

[TAG] Boyband

Hey, pessoas!

Esses dias, recebi uma notícia bem legal da linda Anya, do blog Entre Um Livro e Outro: ela havia me indicado para responder a uma tag! Fiquei super feliz, porque foi minha primeira indicação, e topei o desafio na hora, já que a tag era muito criativa.


A tag em questão se chama Boyband, foi criada pela Gleice Couto e consiste em responder as questões, relacionando os títulos dos livros escolhidos com as boybands. Massa, não é?

Mas chega de enrolação, e vamos logo às questões:

1. The Jackson Five - livro que pode ser antigo, mas não sofre a ação do tempo, é tão bom que se mantém atual.


Precisava ser esse livro. A Marca de Uma Lágrima me marcou muito durante a adolescência, porque trata de auto-estima e aceitação própria, além de sentimentos e a força da amizade. Pedro Bandeira sempre foi um dos meus autores juvenis favoritos, ele escreve como ninguém sobre os dramas dessa fase da nossa vida. O livro é lindo, e apesar de ser um pouquinho antigo, a história e inesquecível e atual até hoje.

2. New Kids On The Block - um bestseller


Não tinha como escolher outra opção. Sei que não é apenas um livro, é uma saga, na verdade, mas são as obras mais veiculadas entre o mundo todo, a meu ver. Confesso que li somente o último (me matem!) e que a história não me atrai totalmente (agora sim, podem me matar!), mas acredito que sejam best-sellers, pois marcaram a vida de muita gente, e até hoje fazem parte da lista de favoritos de muitos dos meus amigos.

3. Backstret Boys - série que você se pergunta "por que tão longa?"


Eu adoro esta série. Aliás, é um dos poucos livros feitos para o público infanto-juvenil dos quais eu sou fã Mas acho difícil acompanhá-la (e adquirir todos os livros) porque a série é composta por nada mais, nada menos do que treze títulos.

4. NSync - uma trilogia perfeita


N'Sync sempre foi minha boyband preferida (risos). E quanto aos livros, quando se fala em trilogia, é impossível não lembrar de O Senhor dos Anéis, pelo menos eu sempre recordo. A trama é incrivelmente bem trabalhada, as personagens são cativantes, e a história é daquelas que tu passa a vida toda amando. Como boa nerd, recomendo para todo mundo que ainda não leu. J. R. R. Tolkien, muito obrigada!

5. Five - livro ou personagem inconstante


Não sei vocês, mas uma das coisas que mais me irritou na leitura dessa série foi a inconstância da Lucy. Cara, que menina indecisa! Num momento ela estava apaixonada pelo Daniel e disposta a enfrentar o que quer que fosse para ficar com ele, e no outro já se enchia de dúvidas entre gostar dele ou do amigo da nova escola, ou então de acreditar na história que ele havia lhe revelado. Isso é completamente desnorteador, e acho que foi um dos fatores mais decisivos na hora de eu decidir desistir da saga.

6. Westlife - livro ou personagem "sono"


Comecei a leitura desse livro super empolgada, porque a sinopse me chamou muita atenção, e a trama se baseava num tema que eu sempre tive vontade de conhecer melhor. Mas logo nas primeiras páginas eu já comecei a me desestimular da leitura. A história me pareceu bastante confusa, e eu muitas vezes me vi perdida sobre os acontecimentos, tendo que reler capítulos inteiros. Talvez eu tenha começado a ler com as expectativas altas demais, mas foi o livro mais "sono" que eu já li.

7. Take That - livro que algum personagem poderia ter um spin-off


Acho que meu pedido já foi atendido, mas enfim. Quando acabei de ler a série, fiquei com muita vontade de conhecer o futuro do casal Ridley e Link, amigos de Etahn e Lena. Eles são fofos, engraçados e orgulhosos demais para admitir que se amam, o que se torna o relacionamento mais interessante. Recentemente foi lançado o conto Sonho Perigoso, que foca no casal. Já li, e logo mais tem resenha para vocês \0/

8. Hanson - livro que aparenta ser uma coisa, mas é outra


Quando comecei a ler esse livro, o fiz apenas por razão do tema: vampiros. Ao conhecer a sinopse, pensei que não passaria da história de um triângulo amoroso inusitado e complicado. Mas a autora conseguiu me surpreender, da melhor forma possível: a escrita é incrível, a trama é muito mais ampla do que julguei inicialmente e ela soube introduzir outra criaturas sobrenaturais no decorrer da história, o que só enriqueceu o enredo.

9. Ultra - livro que ninguém conhece, mas que você ama


Capitães da Areia não é um livro exatamente desconhecido, afinal, é um dos clássicos do escritor Jorge Amado. Mas muito pouca gente com quem eu tenha conversado já deu uma chance para o livro, talvez por aquele interminável preconceito com a literatura brasileira. A essas pessoas eu digo: vocês estão perdendo uma história maravilhosa! Jorge Amado retratou com detalhes e afinco inimagináveis a situação das crianças de rua no nosso país, o livro tem uma história linda, que realmente emociona e envolve. Além disso, dá espaço para muita reflexão sobre diversos temas sempre atuais. Não dá pra deixar de ler!

10. One Direction - último livro que leu e amou


Aqui nós temos uma duologia, que eu não consegui separar, simplesmente porque amei os dois. Desde a escrita da autora, até a história em si, Julieta e Romeu Imortal me conquistaram de uma forma completa e permanente. Os dois estão na minha lista de favoritos, e foram dois dos únicos livros que conseguiram superar minhas expectativas, altas já antes do início da leitura. Recomendo a todos a leitura, com certeza absoluta de que não vão se arrepender.

A tag termina aqui, galera (todos choram), e eu deixo mais uma vez o meu agradecimento a Anya por ter escolhido o LV para esse desafio. Adorei dividir com vocês minhas opiniões, e espero a de vocês nos comentários. Até a próxima postagem!

Beijos 

[TOP QUOTES #5] Julieta Imortal - Stacey Jay

Hey, pessoas!

Hoje é dia de uma das colunas que eu mais gosto de escrever: Top Quotes. E o livro que eu trouxe para dividir com vocês é hoje é com certeza uma fábrica de quotes maravilhosos, já que a escrita da autora é um luxo só. Por isso eu tive muita dificuldade na hora de escolher os trechos que mais me agradaram, se pudesse reproduziria o livro todo aqui. Mas tentei, e espero que vocês curtam. O livro é Julieta Imortal, da queridíssima Stacey Jay.


"As velas brilham intensamente e revelam a ternura em seus olhos, comprovando, a cada momento, que não se trata de um caso passageiro da juventude. É amor. Verdadeiro. Intenso. Eterno." (página 8)

"Não há nada no mundo como Romeu. Pelo resto da minha vida, ele será o único deus em cujos pés me ajoelharei." (página 8)

"A Enfermeira nunca usa a palavra inferno, mas gosto de imaginar que Romeu está entre os habitantes de lá." (página 9)

"Por um momento, tenho vontade de saber qual será a nova aparência de Romeu, mas logo vejo que não vale a pena. Velho ou jovem, gordo ou magro, preto, branco ou verde: o inimigo é sempre o inimigo." (página 12)

"Não faz tanto tempo que eu era assim, jovem e ingênua, pronta para acreditar em garotos bonitos e no amor eterno. Mas aprendi a lição. Para mim, apenas a vingança é eterna." (página 13)

"Após dez minutos, posso dizer que ele é especial. Pessoas decentes e queridas como ele são cada vez mais raras no mundo, assim como almas gêmeas." (página 31)

"Ben não percebe que seu carinho é o que me machuca, faz com que algo dentro de mim grite como nunca havia sentido antes, desde o início, desde a época em que era uma garota que tinha seu próprio corpo, sua vida e uma tristeza maior que o mundo." (página 35)

"Seu nome ainda me fere, evoca fantasmas de emoção humana que assombram minha pele roubada. Uma parte de mim se lembra da sofisticada dor do amor, do sofrimento esmagador da perda." (página 48)

"Daqui para a frente, prometo me lembrar de que sentir não faz parte do meu trabalho. Meus sentimentos não importam." (página 101)

"- Você acha que isso é amor? - pergunta, parecendo curioso. - Estar apaixonado por alguém que te machuca?" (página 107)

"Romeu nunca viu a força em mim, nunca me conheceu o bastante para saber que eu era mais do que uma garota bonita, que eu era uma pessoa que tinha sonhos e esperanças. E Romeu pode ter me conquistado com poesias, mas nunca me fez sentir tão bonita quanto Ben me fez ao dizer apenas quatro palavras. "Você é muito importante." (página 126)

"Só de olhar para ele sinto os meus dedos arderem de vontade de tocar o seu rosto, acariciar o seu pescoço e tocar os seus lábios para revelar todos os meus segredos em um beijo. Quero sentir os braços dele me envolvendo, o prazer do seu corpo contra o meu. Quero olhar em seus olhos e ver que nada mais importa no mundo além de nós dois. Isso é... tudo." (página 128)

"Seus olhos intensos me fazem esquecer meus argumentos. Esqueço tudo, com exceção do quanto quero acreditar nele. Mesmo o brilho profundo e avermelhado de sua aura, a coloração que confirma que está apaixonado por alguém, não me convence a recuar. Não tenho mais certeza de nada. Não agora que ele está tão perto, que vejo a chama em seus olhos da mesma forma que costumava ver nos meus, quando estava apaixonada." (página 142)

"Seu beijo é como um raio de sol, que leva embora todas as coisas ruins e acaba com a escuridão que carrego desde o dia em que aprendi que não existe final feliz. Não para mim." (página 143)

"Alegria e tristeza, expectativa e desespero. Essa situação é tudo isso, embrulhada em um pacote do impossível. Mesmo assim, fico feliz só de pensar em falar com Ben. Sinto que há alguma coisa no mundo pela qual vale a pena esperar, lutar." (página 156)

"A aura de Ben brilha por outra pessoa, e não são os meus lábios que falam ou os meus braços que o abraçam. Mas é o meu coração e a minha alma. Ele é o meu amor. Meu amor impossível, condenado, inegável." (página 163)

"- Não, eu não me importo se não sou o primeiro - ele inclina a cabeça e sussurra. - Contanto que eu seja o último - e então me beija até eu ficar tonta e sentir o meu sangue esquentar, e não existir nada além de Ben." (página 166)

"Não é Romeu que detestei durante todos esses anos, pelo menos não totalmente. Era... eu mesma. Eu me detestava por ter dado tudo a um garoto que não soube valorizar o presente que recebeu. Eu me detestava por amá-lo. Eu me detestava por ter morrido por ele, tanto que me enganei acreditando em uma mentira durante toda a minha sobrevida. Eu me detestava com continuar dando poder a ele, por ter passado tantos anos inúteis detestando-o, quando eu deveria ter gasto essa energia amando outras pessoas, amando a mim mesma." (página 204)

"Eles não sabem muito sobre o amor como julgam saber. O amor não quer que as pessoas continuem ignorantes e assustadas. Não coloca a obediência acima de tudo. O amor não julga e acredita que alguma vidas, ou histórias de amor, sejam mais valiosas do que outras. O amor não usa as pessoas e as joga fora. Ele é infinito e nos torna pessoas mais fortes, mesmo quando a pessoa que amamos já se foi." (página 219)

"- Ben - sussurro o seu nome, uma promessa, uma prece, uma oferta de ação de graças para qualquer força que tenha me trazido de volta para ele. Deus, mágica, amor, esperança. Não importa o nome. Tudo o que sei é que estou grata. Muito grata por Ben." (página 225)

"Eu sempre a amei. Não sabia o quanto até ela partir, até retornar ao meu corpo e voltar ao lugar onde morreu e tocar as suas mãos sem vida, chorando sobre os seus olhos grandes e cerrados. Julieta. Minha Julieta. Sua alma se foi para sempre. Posso sentir a diferença no universo, uma ausência que faz o mundo perder uma fonte de luz." (página 232)

Espero que os quotes os instiguem a conhecer um pouco mais desse livro maravilhoso. Tenho absoluta certeza de que vocês não vão se arrepender da leitura. Não esqueçam de me contar se pretendem ler, ou se já leram e o que acharam das minhas escolhas, nos comentários. Até a próxima postagem!

Beijos 

[AUMENTA O SOM] Playlist #4: O Melhor de Mim

Hey, pessoas!

Hoje é dia de playlist, e eu escolhi uma super fofa para trazer para vocês. Como muitos já sabem, o livro O Melhor de Mim, do queridíssimo Nicholas Sparks, virou filme, e vai estrear nas telinhas no no próximo dia 30.

No filme acompanhamos a história de Amanda e Dawson, dois jovens que se apaixonam ainda adolescentes, porém, depois de muitos obstáculos e com o passar do tempo, acabam afastando-se. Anos depois, numa ocasião não muito agradável, os dois se reencontram em sua cidade natal, e junto vem todos os sentimentos que eles pensavam ter deixado para trás. O elenco conta com James Marsden e Michelle Monaghan nos papéis principais.

Agora vocês estão se perguntando: O que isso tem a ver com playlist? 

Acontece que as músicas temas do filme já foram escolhidas, e cá entre nós, não poderiam ser mais fofas. Como eu sou uma romântica inveterada, resolvi dividir com vocês a fofura da trilha sonora, e prepará-los para a estreia do filme. Vamos conhecê-las?


A playlist abaixo tem uma música a mais do que a foto oficial aí em cima, e ela é tão linda quanto as outras!


E aí, que tal, antes da estreia do filme, ler o livro super fofo do tio Nick ao som das músicas mais fofas ainda?

É isso por hoje, galera, espero que as músicas inspirem o romance de vocês, e que sirvam para dar aquele climinha no namoro! Até a próxima postagem!

Beijos 

[INSPIRAÇÃO] Casal realiza casamento inspirado em Game Of Thrones

Hey, pessoas!

Em uma dessas minhas andanças pela internet (coisa que eu quase nem gosto de fazer) eu conheci o blog Livro Aberto, e lá eu vi um post bem bacana que eu decidi que devia compartilhar com vocês. É sempre muito bom para nós, leitores fissurados, quando conseguimos fazer o nosso livro preferido fazer parte da nossa vida. E esse casal foi além do esperado: eles realizaram seu casamento completamente inspirado na série Game Of Thrones!


O casal norte-americano Heather e Robert Balise levou bem a sério sua paixão pela série de livros de literatura fantástica escritos por George R. R. Martin, e inspirou todas as vestimentas e cenários de seu casamento na trama. O casamento realizou-se num castelo medieval em ruínas localizado em Colorado, EUA.

E para quem pensa que apenas o casal vestiu-se à caráter para a cerimônia, é aí que vocês se engana: os convidados entraram na onda, e apareceram fantasias das mais variadas, inclusive inspiradas em outras séries famosas de livro, como Harry Potter, Doctor Who e Senhor dos Anéis.

Com toda essa festa, até o DJ se inspirou e acabou bancando o Gandalf, personagem inesquecível de J. R. R. Tolkien!

article-2729686-20A7C49200000578-507_634x427

A noiva falou sobre a escolha em uma entrevista ao The Daily Mail. Segundo ela eles já sabiam que o casamento seria assim desde o noivado dois pombinhos, para que eles pudessem refletir suas paixões também na cerimônia matrimonial. É muito amor, gente!

Diferente dos casamentos dos livros, que quase sempre acabam em tragédia, o dia dos dois apaixonados foi só celebração, e com certeza será inesquecível, não só para eles, mas para todos que participaram dessa festa tão criativa.

Me despeço de vocês com fotos do casamento pra lá de inspirador. Espero que tenham gostado da iniciativa tanto quanto eu!




article-2729686-20A7C4AA00000578-976_634x418

article-2729686-20A7C42E00000578-775_634x428

article-2729686-20A7C62200000578-962_634x422

Já pensou se essa moda pega? Seria lindo! Quanta fofura, galera, e eu já fiquei aqui, pensando em qual livro preferido vou inspirar o meu casório. E vocês, também pretendem seguir a ideia? Me contem nos comentários o que acharam da inovação rs

Até a próxima postagem!

Beijos 

[RESENHA DUPLA] Julieta Imortal / Romeu Imortal - Stacey Jay

Hey, pessoas!

Hoje é dia de resenha, e como os livros da vez são muito especiais, resolvi fazer isso de uma forma diferente: a resenha será dupla! Isso mesmo: minhas impressões sobre dois livros em uma só resenha! Espero realmente que vocês gostem. Os escolhidos são Julieta Imortal e Romeu Imortal, série linda da Stacey Jay. Vamos conhecer as histórias?



"A maior história de amor de todos os tempos é uma farsa."

 




TÍTULO: Julieta Imortal
AUTOR: Stacey Jay
EDITORA: Novo Conceito
NÚMERO DE PÁGINAS: 236 páginas
AVALIAÇÃO: 
SINOPSE: Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz. Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano. Mas agora que Julieta encontrou SEU AMOR proibido, Romeu fará de tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela.









Logo que eu soube da existência desse livro, através do Skoob, eu senti que precisava dele. Não sei se já contei para vocês, mas eu sou apaixonada por William Shakespeare. E Romeu e Julieta é uma das suas histórias que está entre as minhas preferidas. Logicamente eu não podia deixar de conferir como a autora desenvolveu uma temática completamente diferente dentro da trama.

Neste primeiro livro temos a visão de Julieta, sua história, e ficamos sabendo do seu passado e da traição de Romeu, o homem que ela amava. Depois de ler a sinopse, provavelmente eu não preciso contar muito sobre a trama para vocês, mas o que eu posso dizer é que Julieta não teve uma vida fácil. E, infelizmente, isso só piorou ao longo do tempo. O livro é ambientado no século XXI, nos dias atuais, e nos mostra uma Julieta mais forte, apesar de ainda magoada e rancorosa, tentando lutar ao lado dos Embaixadores, seres que buscam proteger o amor, enquanto Romeu está agora ao lado dos Mercenários, com ideais completamente opostos. Os dois sempre se encontram em suas encarnações, e lutam, cada um a seu modo, para conquistar as almas gêmeas do mundo. A história começa quando Julieta ocupa o corpo de Ariel Dragland, uma menina complicada e de mal consigo mesma, que sente um ódio mortal por Dylan Stroud, cujo corpo é ocupado por Romeu. A partir daí eles passam por vários episódios, e sentimentos e emoções que eles ainda não conheciam vêm à tona, mudando conceitos e escolhas. Se quiserem saber o que acontece não podem deixar de ler!

Julieta Imortal não foi exatamente um surpresa para mim. Alguma coisa me dizia que o livro ia ser bom, e foi. Incrivelmente bom. Eu devorei cada página com uma vontade que há muito eu não conseguia sentir em uma leitura, e conforme ia avançando na trama mais eu me via envolvida com ela. Stacey realizou um trabalho incrível de construção de personagens. Julieta é aquela moça traída, mas que deixa suas próprias amarguras para trás (em partes) por uma causa maior, na qual ela acredita piamente. Romeu é um canalha, e muitas vezes no decorrer do livro você vai odiá-lo, assim como eu também odiei, mas conforme a história evolui você até mesmo passa a compreendê-lo. Pelo menos eu consegui isso. Ambos, tanto Romeu quanto Julieta, são personagens marcantes e bem elaborados, que despertam no leitor emoções adormecidas e sentimentos que dificilmente surgem durante a leitura de uma obra. E o mais interessante é que a autora não se ateve apenas a dar importância aos protagonistas. As personagens secundárias são trabalhadas igualmente, e tem realmente uma função na trama, o que contribui de forma significativa para o meu interesse pelo livro. Com o decorrer dos capítulos, consegue-se compreender a serventia de cada um deles para o fechamento do enredo, e até mesmo eles são caracterizados de forma minuciosa, que desperta em nós, leitores, afeições e desafetos.

Eu gostei muito da trama desse primeiro livro. A autora não perdeu muito tempo tentando contextualizar o leitor, talvez por entender que eles já conhecessem a história original. Mas, para mim, isso foi um dos pontos altos do livro. Além de não prejudicar em nada a leitura, porque são histórias completamente diferentes, ainda te dá um quê de ação desde o princípio do enredo, te mergulha diretamente na história das personagens, e não te dá tempo para pensar em mais nada. Isso contribui muito para o fluir da obra, que é maravilhosamente rápido e gostoso de se ler. Além disso, a escrita da Stacey é algo de outro mundo: com frases de efeito, sem serem repetitivas, ela consegue nos passar exatamente os sentimentos e sensações das personagens frente a situações diversas, e em muitos momentos ao longo da trama nós mesmos nos sentimos parte integrante da história, como se fôssemos melhores amigos das personagens. Compreendemos suas dores e mágoas, aceitamos suas complicações e desabafos, e entendemos perfeitamente o quanto foi difícil para eles chegar até o presente momento. Isso me deixou fascinada, nunca tinha conseguido me ligar tanto a personagens como fiz nesse livro.

A diagramação continua impecável, característica da Novo Conceito, as folhas são amareladas e a letra é deliciosamente convidativa à leitura. A capa é muito bonita também, o título em alto-relevo dá um charme a mais. Os capítulos são marcados por letras maiores, e não temos muito mais que isso quanto a detalhes. Mas com a qualidade do conteúdo, confesso que isso é completamente insignificante. Mais um ponto para a editora, a meu ver, que compreendeu que a obra por si só já era incrível demais, e não precisava de muitas minúcias decorativas para agradar ao leitor.

Eu gostei tanto do primeiro livro, que não consegui esperar e emendei logo a leitura de sua continuação, Romeu Imortal, da qual eu vou falar agora para vocês.



"Nunca é tarde para encontrar redenção através do verdadeiro amor."

     


TÍTULO: Romeu Imortal
AUTOR: Stacey Jay
EDITORA: Novo Conceito
NÚMERO DE PÁGINAS: 319 páginas
AVALIAÇÃO: 
SINOPSE: Amaldiçoado a viver por toda a eternidade em seu espectro, Romeu, conhecido por seus modos rudes e assassinos, recebe uma chance de se redimir viajando de volta no tempo para salvar a vida de Ariel Dragland. Sem saber, Ariel é importante para os dois lados, os Mercenários e os Embaixadores, e tem o destino do mundo nas mãos. Romeu deve ganhar seu coração e fazê-la acreditar no amor, levando-a contra seu potencial obscuro antes de ser descoberto pelos Mercenários. Enquanto sua sedução se inicia como outra mentira, logo ela se torna sua única verdade. Romeu jura proteger Ariel de todo o mal, e fazer qualquer coisa que for preciso para ganhar seu coração e sua alma. Mas quando Ariel se decepciona com ele, ela fica vulnerável à manipulação dos Mercenários, e sua escuridão interna poderá separá-los para sempre.


Em Romeu Imortal, Stacey fez algo que eu achei de uma inteligência sem tamanho: ela nos deu o lado de Romeu da história. No livro, Romeu foi condenado a viver pela eternidade em um espectro do que um dia foi seu próprio corpo, completamente deformado. Porém, os Embaixadores se compadecem dele, e, para ajudá-lo, propõe a ele uma missão: salvar o coração machucado de Ariel Dragland de cair nas trevas dos Mercenários. Romeu, como bom conquistador, e um tanto egoísta, acaba aceitando o desafio, visto que em troca ganharia uma vida nova ao lado dos Embaixadores e longe do corpo fétido em que se encontrava no momento. Porém, logo que se vê no corpo do garoto que Ariel mais odeia no mundo, percebe que sua missão será mais difícil do que ele imaginou a princípio. Ariel é fechada e não o deixa aproximar-se. Além disso, o corpo de Dylan dificulta ainda mais. Mas Romeu não pode desistir. Tanto faz que acaba mudando a si mesmo, muito mais do que a Ariel. E então passa a sentir algo que nunca havia conseguido antes: a esperança do amor verdadeiro.

Romeu Imortal é quase que um complemento ao primeiro livro. Já ouvi opiniões sobre ser melhor do que Julieta Imortal, mas a meu ver os dois se completam perfeitamente. Como toda história tem dois lados, essa não poderia ser diferente. Stacey teve uma sacada de gênio, e deu a Romeu a chance de ser o mocinho da história, ao mesmo tempo que nos mostrava não ser tão ruim quanto imaginávamos desde o primeiro volume da série. Se tem algo que eu admiro nos autores é isso: a capacidade de nos fazer mudar de opinião sobre um personagem, de nos fazer afeiçoar-nos a ele, e trocar completamente de lado. Foi assim que me senti ao ler Romeu Imortal.

O livro segue basicamente o mesmo estilo do primeiro. As reflexões de Romeu estão sempre presentes ao decorrer da trama, mas aqui há um diferencial que não existia antes: Ariel também narra a história, a partir de sua visão. E sim, é a mesma Ariel cujo corpo Julieta ocupou no primeiro livro. Para quem jpa leu Julieta Imortal e está se perguntando como isso é possível, a autora não deixou passar nem mesmo esse detalhe, de tão minuciosa que foram as narrativas. Mas isso é outra história. Enfim, o ponto interessante no fato de Ariel também ser narradora do livro é que nós conseguimos conhecê-la a partir da boca dela mesma, e não do que as outras personagens falam sobre ela. Entendemos seus medos e receios, e o porquê de ela ser tão fechada como é. Particularmente, Ariel foi a personagem que mais me marcou nos dois livros, principalmente devido ao destaque que ela teve no segundo volume. Ela já passou por muita coisa durante seus poucos anos de vida, mas ainda assim consegue ser forte e decidida quando necessário, característica que eu admiro profundamente na personagem.

Algo perceptível nesse livro, ainda mais que no primeiro, é a evolução das personagens ao longo da narrativa. Não só como pessoas, mas também de seus sentimentos e coragem. A partir do momento que passam a conhecer-se realmente, o livro toma outro rumo, e acompanhamos a história emocionados e completamente envolvidos, torcendo para que tudo dê certo ao final. Me dei conta de que essa é uma característica da autora: nos deixar aflitos e esperançosos ao mesmo tempo, fazer com que participemos da trama. Acho que isso é o que mais me chama atenção em sua escrita, que, por sinal, continua tão perfeita e profunda quanto no primeiro livro.

A diagramação segue simples, com um detalhe: entre um capítulo e outro, existe um pequeno episódio narrado por Julieta, o que é muito interessante, pois conseguimos saber, com isso, o que aconteceu depois do final do primeiro livro. Não perdemos partes da trama, tudo é conectado e nada é em vão, e isso foi muito importante, a meu ver. A capa segue a mesma linha da primeira, inclusive elas são bastante parecidas, com a diferença das cores: enquanto a primeira é vermelha, essa é em sua maioria azul.

Não posso dizer que Romeu Imortal me agradou mais do que Julieta Imortal, como falei anteriormente. Mas posso, sim, dizer que eu consegui compreender melhor as personagens a partir desse volume da série, e acho que nesse detalhe está todo o seu diferencial. Tudo aquilo que não teve tanto espaço na primeira narrativa, surge agora explicado, e em pormenores que te fazem ter uma outra visão da história. São livros complementares, mas com diferentes focos. Isso, a meu ver, deu um sabor especial a narrativa do segundo volume, e fez com que ela parecesse tão ou talvez até mais importante que a primeira.


Como vocês podem ver, os livros entraram com certeza para a minha lista de favoritos, juntamente com a autora: a partir de agora, quero ler até mesmo a lista de compras dessa mulher. Recentemente, a autora divulgou uma nota sobre os direitos do primeiro livro terem sido adquiridos para o cinema. Eu fiquei muito feliz com isso, fiquei imaginando uma adaptação a todo momento no decorrer da trama. Agora é segurar a ansiedade e aguardar para ver se isso se concretiza mesmo.

Recomendo muito a leitura dos livros. Vale a pena conhecer a visão que a autora abordou da clássica história do mestre Shakespeare, além de se divertir e emocionar com as peripécias das personagens. Os livros são relativamente longos, mas a leitura flui de uma maneira gostosa, e quando percebemos já chegamos a última página. Só para aguçar um pouco mais a curiosidade de vocês: poucos livros têm finais como esses. Sim, sou mal mesmo rs Depois que lerem não esqueçam de vir me contar se gostaram tanto quanto eu. Para mim, já são figurinhas carimbadas e permanentes da estante de prediletos.

Até a próxima postagem!

Beijos 

[DIVULGAÇÃO] Redes Sociais do LV

Hey, pessoas!

Já fazem dois meses que o Livros Viajantes está no ar (sim, completou dois meses no dia 14, mas por motivos pessoais não pude comparecer nesse dia) e eu decidi, por isso, fazer uma publicação um pouco diferente hoje. Como vocês já sabem, o blog não se resume a página no Blogspot. Ele também tem redes sociais, e eu decidi divulgá-las para que vocês possam ter o acesso facilitado a elas. Lá eu posto fotos e outras coisas além das que posto aqui no blog, então é sempre interessante acompanhar de algum modo (se quiserem, é claro). Sintam-se à vontade para comentar, discutir suas opiniões, o espaço lá é completamente aberto para vocês, assim como aqui no LV. Mas agora, vamos a elas?

Facebook: Livros Viajantes


Google +: Livros Viajantes


Twitter: @Livrosviajam


Futuramente, ainda quero criar um canal no Youtube para compartilhar alguns vídeos com vocês, mas como minha rotina anda um pouco complicada acho melhor fazer isso mais tarde. Espero que tenham curtido as redes sociais, e sintam-se à vontade por lá, elas são de vocês também!

Até a próxima postagem!

Beijos 

[PROJETO] Eterno - Patrini Viero

Hey, pessoas!

Hoje eu trago para vocês mais um capítulo da história de Emma e Isaac. Espero que vocês também se apaixonem por eles!

SINOPSE: Emma Banks não passava de uma garota normal de 16 anos. Ia à escola, tinha amigos, e um pai amoroso que se dedicava a ela ardentemente. Ela não podia desconfiar os segredos que cercavam sua vida. Desde que se lembrava, Emma havia crescido apenas com o pai, já que sua mãe falecera quando era muito pequena. Apesar de não falarem sobre ela, Emma sabia que seu pai a idolatrava, e que ela era uma pessoa muito importante. Depois do rapto de seu pai e do aparecimento misterioso de um estranho garoto em sua casa, Emma começou a desvendar um mundo ao qual nunca podia imaginar que pertencesse. E agora estava nas mãos dela não só a sobrevivência de seu pai, mas também o futuro de uma espécie e o verdadeiro amor. Até onde você iria por quem mais ama?

CAPÍTULO CINCO

Emma ainda pensava nos sonhos quando amanheceu, depois de uma noite atribulada, em que ela havia conseguido realmente descansar apenas alguns poucos minutos. A garota não compreendia porque aquele estranho atormentava seu sono, povoando sua imaginação com monstros, lugares e pessoas que ela jamais conheceu. 
Ao mesmo tempo, ela sentia que não pertencia aquela cidade; mais: ela não se reconhecia ali. No fundo da sua alma, sabia que devia partir, e que só o garoto que ela mais tentava evitar poderia lhe mostrar o caminho certo. 
Isaac percebia Emma cada dia mais distante, cada segundo mais fechada. Tinha a nítida impressão de que ela queria proteger-se de algo, ou alguém, talvez dele mesmo. A única tentativa de diálogo que travaram durante a semana foi fria e trivial, e ele não mais sabia o que fazer para ganhar a confiança da menina.
Vendo-a debruçada sobre aquelas caixas de livros velhos, cujas páginas Emma esquadrinhava na esperança vã por respostas, Isaac sentiu-se encorajado a iniciar uma outra tentativa de conversa:
- O que procura?
- Alguma forma de encontrar meu pai, mas parece que nada aqui escrito me leva para ele – com um suspiro, ela deixou o livro cair sobre seu colo.
- Eu já disse, Emma, é inútil gastar energias com essas porcarias velhas.
- Essas porcarias velhas, como você chama, são a única pista que tenho até agora de por onde começar a procurar. Portanto, se não vai ajudar, faça o favor de me deixar errar e perder tempo sozinha – virou as costas para ele, e seguiu folheando os livros à procura de algo que nem ela mesma sabia o que era.
Surpreso com a resposta arisca, ele decidiu mudar sua tática. Caminhou até o lado de Emma e agachou-se devagar, até sentar completamente no chão de tapete macio, passando as páginas amareladas e malcheirosas do livro à sua frente.
- Se quer mesmo encontrar seu pai, confiar em mim é a melhor alternativa.
- Sem querer ofender, mas eu prefiro ser mais otimista – retrucou Emma, irônica.
- Por que faz tanta questão de tornar as coisas mais difíceis? – Isaac começava a irritar-se com o temperamento da menina.
- Talvez porque você não me deixe outra escolha.
- Tudo que eu tenho feito nesses últimos dias é aturar seu mau-humor e engolir suas respostas de menininha mimada. Eu fui enviado para ajudar, e juro por tudo que é mais sagrado que estou tentando cumprir a minha missão. Mas parece que você não quer ser ajudada! – ele explodiu, sem conseguir conter a torrente de palavras que lhe vieram à cabeça.
Quando a garota voltou seus olhos para ele, as lágrimas ameaçavam tomar sua face:
- Acontece que estou mesmo perdida. A única pessoa que eu tinha era meu pai, e agora ele se foi, como minha mãe. Entende o quanto é difícil perceber que você está sozinha e ficar imune a todo esse sentimento de abandono e carência que te tortura? Meu mundo era essa casa, meu pai, meus amigos, e hoje eu vejo que nada disso importa mais, pois sinto que fiquei incompleta sem o único homem que realmente me amava. E o pior é que ninguém vai ser capaz de preencher esse vazio que ele deixou dentro de mim.
Seus lábios tremiam quando terminou de falar, e Emma já não fazia questão de esconder o medo, transparente em seus olhos, ou a voz embargada pelo choro. Isaac aproximou-se e passou os braços ao redor da menina, que, quase inconscientemente, recostou sua cabeça no ombro do garoto. 
Ela parecia tão pequena e frágil naquele momento que Isaac não pôde resistir ao impulso de abraçá-la e fazê-la sentir que ele nunca a deixaria só. Ele precisava mostrar a ela que sempre estaria ali, mesmo que ela não quisesse, mesmo que não merecesse, ele nunca iria embora, pois não conseguia nem sequer pensar na possibilidade de perdê-la.
Assim, aninhada nos braços daquele menino estranho, que era a única pessoa com quem ela podia contar agora, Emma percebeu que ele tinha o dom de acalmar seu coração e fazê-la voltar a acreditar. E, por mais que não quisesse admitir, ela gostava disso. Ela precisava dele.

[C de Correio] Novas Aquisições

Hey, pessoas!

Eu sei que ando meio sumida, e realmente peço desculpas por isso. Mas fim de semestre é uma bomba de trabalhos, um atrás do outro, na faculdade, e isso tá me deixando completamente sem tempo. Mas eu voltei, para alegria geral da nação (só que não)! Hoje trouxe para vocês algumas das minhas novas aquisições desse mês. Para minha felicidade, esse mês o correio foi bem recheado. Vamos conferir?


1. Wereworld - A Origem do Lobo (Curtis Jobling)

SINOPSE: Drew Ferran é um adolescente de 15 anos, que leva uma vida mansa até que... a lua cheia surge, uma terrível febre o acomete, sua gengiva se dilacera, suas unhas tornam-se garras... Ele se transforma em uma criatura animalesca! Drew não pode mais fugir de seu implacável destino. Uma fera terrível está pronta para atacar, e ele e seus inseparáveis amigos, Hector e Gretchen, iniciam uma caçada brutal, travando uma verdadeira batalha de vida ou morte. A origem do lobo é o primeiro livro da série Wereworld – uma eletrizante jornada épica de fantasia e horror.

Eu estava bem ansiosa para ler esse livro, mas a fila tá enorme, e eu infelizmente precisei passá-lo para o final dela. Gosto bastante da temática, não li muita coisa sobre ela ainda. Logo trago resenha para vocês.

2. A Menina Submersa (Caitlín R. Kiernan)

SINOPSE: 'A Menina Submersa - Memórias' é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do 'real' sobre o 'verdadeiro' e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma 'obra-prima do terror' da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013. A autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial - na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa -, e sabem que o medo real nos habita. O romance evoca também as obras de Lewis Carrol, Emily Dickinson e a Ofélia, de Hamlet, clássica peça de Shakespeare, além de referências diretas a artistas mulheres que deram um fim trágico à sua existência, como a escritora Virginia Woolf.

Se vocês acompanham o blog, sabem que esse livro estava na minha Wishlist desde agosto. Infelizmente ele só chegou agora, mas estou muito ansiosa, tanto é que será minha próxima leitura. Depois conto o que achei para vocês!

3. Romeu e Julieta e Vampiros (Claudia Gabel - adaptado de William Shakespeare)

SINOPSE: Os Capuleto e os Montéquio têm diferenças profundas e significativas. Diferenças de sangue. É claro que os Capuleto podem escapar de sua sina de vampiros, assim como os Montéquio podem tentar não matar seus inimigos mortos-vivos. Mas no fim das contas, não há como deter a rivalidade mortal que existe entre eles. Problemas sérios surgem quando Julieta, prestes a tornar-se vampira, e Romeu, o humano que deveria caçá-la, apaixonam-se desesperadamente. Não fazem idéia do perigo que esse amor representa ― ou do que acabará acontecendo com suas vidas... Essa guinada turbulenta na maior história de amor proibido de todos os tempos é de matar de emoção.

Não sei se já comentei isso aqui no Livros Viajantes, mas eu sou apaixonada por Shakespeare. E esse livro misturou uma das histórias que mais amo dele com os meus seres sobrenaturais preferidos: os vampiros. Óbvio que eu precisava do livro rs Logo mais também tem resenha dele.


4. Julieta Imortal - Romeu Imortal (Stacey Jay)

SINOPSE JULIETA: Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz. Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano. Mas agora que Julieta encontrou seu amor proibido, Romeu fará de tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela.

SINOPSE ROMEU: Amaldiçoado a viver por toda a eternidade em seu espectro, Romeu, conhecido por seus modos rudes e assassinos, recebe uma chance de se redimir viajando de volta no tempo para salvar a vida de Ariel Dragland. Sem saber, Ariel é importante para os dois lados, os Mercenários e os Embaixadores, e tem o destino do mundo nas mãos. Romeu deve ganhar seu coração e fazê-la acreditar no amor, levando-a contra seu potencial obscuro antes de ser descoberto pelos Mercenários. Enquanto sua sedução se inicia como outra mentira, logo ela se torna sua única verdade. Romeu jura proteger Ariel de todo o mal, e fazer qualquer coisa que for preciso para ganhar seu coração e sua alma. Mas quando Ariel se decepciona com ele, ela fica vulnerável à manipulação dos Mercenários, e sua escuridão interna poderá separá-los para sempre.

Já li Julieta Imortal, e estou devendo resenha, e, cara, como eu amei! A escrita da autora é maravilhosa, mas discutiremos isso mais tarde rs Estou quase acabando Romeu Imortal e tô pensando em fazer resenha dupla, o que acham?

5. Círculo Secreto 3 - O Poder (L. J. Smith)

SINOPSE: Black John está mais perto de que nunca. Depois de ter sua energia libertada do crânio de cristal e de retornar do mundo dos mortos, tudo o que ele mais deseja é reunir o coven que há muitas décadas lhe foi prometido. Para isso, ele tomou a forma humana e prepare-se para lutar e vencer. Seja matando as pessoas ou simplesmente subjugando os mais fracos com seu poder psíquico. Para impedi-lo, o círculo precisa encontrar uma fonte de poder tão grandiosa quanto a de seu inimigo. Talvez a própria Cassie seja a solução.

Essa trilogia é da mesma autora de Diários de um Vampiro, e eu estou doida para ler logo os livros. Tenho os três, mas devido a fila imensa que comentei mais cedo ainda não pude ler nenhum volume. Espero poder fazer isso logo.

6. A Besta (Roslund e Hellström)

SINOPSE: Duas crianças são encontradas mortas em um porão. Quatro anos depois, o assassino escapa da prisão e a polícia sabe que, se ele não for rapidamente localizado, matará novamente. Quando seus piores temores tornam-se realidade e outra criança é brutalmente assassinada nos arredores de uma pequena cidade, a situação sai totalmente de controle. Na atmosfera histérica provocada pela mídia, Fredrik Steffansson, pai da criança assassinada, decide vingar-se e sai à caça. Suas ações terão consequências devastadoras. Enquanto a raiva e a indignação espalham-se por todo o país, os dois detetives responsáveis pelo caso encontram-se dentro de um violento quebra-cabeça. O mal, como se sabe, pode espalhar-se com grande rapidez. Uma história perturbadora e profundamente chocante - criada pela dupla Roslund e Hellström, que já é um fenômeno mundial - sobre o que pode ocorrer quando tomamos a justiça em nossas mãos. A besta é muito mais que um thriller. É um jogo sobre a crueldade e a necessidade de justiça, em que os personagens recebem seus papéis como representativas vozes da sociedade. É uma visão da vida moderna, seus monstros e suas vítimas, seus heróis e cúmplices. Uma reflexão que nos leva a uma pergunta quase paranóica sobre nossa realidade: estamos mesmo seguros?

Vocês sabem que o investigativo é meu gênero preferido, não é? Logo que li a sinopse desse livro fiquei muito curiosa com ele, e precisava desesperadamente lê-lo. Logo mais trago resenha!

Por hoje é isso, galera, e as aquisições de vocês, como andam? Me contem nos comentários!

Até a próxima postagem!

Beijos