[PRIMEIRAS IMPRESSÕES] Nunca Olhe Para Dentro - Amanda Ághata Costa

Hey, pessoas!

Eu tô muito em dívida com vocês e sei disso. A faculdade tá me tirando todo e qualquer tempo livre, inclusive o das leituras e atualizações do blog. Juro que tô tentando me organizar direito, mas também não quero que as postagens sejam simplesmente para manter o blog ativo. Quero que o conteúdo seja legal para vocês, que seja interessante, como nossos leitores merecem. Peço que não desistam do LV, vou aprender a me administrar por aqui e então prometo que as coisas se regularizam.

O post de hoje é especial. Primeiro porque é sobre uma autora que, muito além de estar entre as minhas preferidas dentro do âmbito nacional da literatura, é também uma das minhas melhores amigas. E segundo porque o livro do qual vamos falar é especial desde que foi concebido. As primeiras impressões de hoje vão apresentar pra vocês o mais novo lançamento na Amazon de Amanda Ághata Costa: Nunca Olhe Para Dentro!



Título: Nunca Olhe Para Dentro
Autora: Amanda Ághata Costa
Sinopse: Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pincéis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.

Nunca Olhe Para Dentro é um livro intenso, do início ao fim. Nele, vamos conhecer Betina, uma garota sensível, encantadora e completamente apaixonada pela pintura, mas que viu sua vida ser definida para sempre por um acidente horrível no qual perdeu seus pais. A partir daquele momento, a garota sofre com uma série de mudanças, que incluem não apenas a perda da sua família, mas também a dor de ver o caso ser arquivado e seu pai ser responsabilizado pelo ocorrido. Lidando com a mágoa e com uma tia cruel e sádica, Betina precisa encontrar forças para recompor-se e ainda fazer o esforço de ir atrás da justiça por si mesma. Porém, um quadro nunca é feito apenas de duas cores, e o destino da nossa protagonista muda novamente ao se deparar com Nicolas. Betina se vê não só completamente envolvida, mas também apaixonada pelo garoto que a trata como ninguém havia feito antes. Dividida entre o amor, que traz a esperança colorida que Betina não mais havia se permitido sentir, e o desejo de ver tudo esclarecido no caso de seus pais, a garota vai ultrapassar barreiras muito maiores do que jamais podia imaginar; Betina precisa reaprender a valorizar as cores que existem dentro de si, e amar cada um delas.

Essas primeiras impressões são feitas a partir dos quatro capítulos iniciais do livro e por isso a visão da história em si é bastante pequena. Mas nesse mínimo vislumbre já é bem perceptível a carga sentimental que o título carrega: as emoções estão à flor da pele em cada linha, em cada metáfora utilizada, e isso faz nós, leitores, nos envolvermos logo de cara com o enredo e suas personagens.

Por falar em metáforas, o livro todo é cheio delas, e esse é um dos detalhes que eu mais amo em NOPD. Começando pelas cores, que são um elemento mais do que fundamental no livro, e chegando até mesmo a detalhes mais pequenos, como as flores com as quais Betina se apega ou a pelúcia que ela deixa em cima da cama, todos esses artifícios utilizados pela autora constroem um mundo de sentidos que vão muito além das palavras que nossos olhos alcançam: NOPD fala diretamente ao coração dos leitores. Nós nos embrenhamos nos pensamentos e sentimentos das personagens, conseguimos sentir cada minúscula dor, angústia ou alegria pela qual elas passam, e muito dessa identificação advém dos elementos em nada tradicionais dentro de um livro, mas que aqui se tornam principais para uma compreensão total da trama.

Nesses pequenos fragmentos destas primeiras impressões já somos apresentados a boa parte das principais personagens de NOPD: Betina, Nicolas, Cecília, Paola e Caio. Os dois últimos são os melhores amigos da Betina, e posso dizer sem sombra de dúvidas que são também a luz da vida da garota. São eles os grandes responsáveis pelos sorrisos que a Betina se atreve a dar e pela força em continuar lutando que ela encontra dentro de si. Paola e Caio são peças essenciais dentro da vida da protagonista, e é lindo acompanhar a amizade do trio: tudo ali é perfeitamente encaixado, como se eles fossem feitos para andarem juntos. Cada um deles compreende o outro, eles apoiam-se mutuamente em toda e qualquer situação e, apesar das personalidades bem diferentes, os três aceitam um ao outro e se ama, acima de tudo. O trio de amigos é um dos meus elementos preferidos dentro da história, e eu realmente acredito que a amizade foi representada de forma magnífica em NOPD por conta dessas personagens.

Betina é a protagonista da trama e é um tipo de personagem impossível de não amar. Doce e meiga, a garota tem a sensibilidade aguçada ainda mais pelo seu amor à pintura, que vem desde a infância. Todo o seu mundo desmoronou depois que ela perdeu os pais e foi entregue à tia, e sua vida desde então é feita literalmente de altos e baixos. Por conta de toda a dificuldade na convivência dentro do âmbito doméstico e por todas as perdas que a personagem já teve de enfrentar, Betina carrega consigo uma tristeza profunda e um sentimento de luto constante. Mas apesar de tudo isso, a garota não desiste de seguir adiante com sua vida, embora a resolução do acidente que levou seus pais seja uma das sua prioridades. A força e coragem com que Betina defende aqueles que ama e enfrenta o dia-a-dia com a tia é admirável, e me faz ter vontade de abraçá-la a todo momento e fazê-la ter certeza de quão incrível ela é. A Amanda construiu uma personagem que não existe apenas dentro do livro: ela salta das páginas diretamente para a nossa vida, e é incrivelmente fácil se apegar à doçura e fragilidade da menina, que se misturam todo o tempo com sua determinação e bravura. Betina é um mosaico inteiro de cores e, por mais que algumas vezes elas sejam ofuscadas pelas dificuldades que a vida impõe, elas não deixam de estar ali, presentes, lembrando-a do quanto ela é especial e única.

Nicolas é o mocinho da nossa história, mas nestes primeiros trechos ele nos é apresentado rapidamente. Médico dedicado, o garoto é muito mais do que competente e eficiente na profissão que escolheu: é também lindo de morrer, engraçado e extremamente sarcástico, algo que faz com a primeira interação com Betina não seja das melhores. Cheio de atitude, Nicolas será com certeza a página mais colorida da história da nossa protagonista desde o seu acidente, e já nesses primeiros capítulos fica possível notar que ele vai ser também essencial para que Betina tenha força e valentia de ir até o fim em seus objetivos e encontrar-se mais uma vez.

Cecília é a tia de Betina e também a responsável pela criação da garota depois que seus pais morrem no acidente. Mas estes primeiros trechos já deixam bastante óbvia a pessoa horrível que ela é: cruel, Cecília odeia Betina com todas as suas forças e faz questão de deixar isso claro em suas palavras e atitudes. É impossível a nós, nesse momento, compreendermos o motivo e a dimensão deste ódio, mas fica claro que ele não será benéfico para nenhuma das partes, e fará com que Betina enfrente mais dificuldades do que ela podia imaginar. Sob constantes ofensas e ameaças, Betina vive acuada pela tua dentro da casa que era pra chamar de seu lar, e é por isso que encontramos em Cecília a verdadeira "vilã" dessa história.

NOPD é um livro forte e dolorosamente real, que traz à tona temas indispensáveis de serem discutidos e repensados nos dias de hoje. Com essa história, a Amanda faz muito mais do que trazer personagens bem construídos, cenários cheios de detalhes e uma trama intrincada e complexa: ela nos coloca em posição de participantes ativos não só no enredo que está sendo narrado, mas em sociedade. E como participantes, somos investidos de responsabilidades para com quem, assim como Betina, precisa enfrentar demônios diariamente. E é por esse motivo que NOPD é uma obra tão marcante: porque nos ensina que somos capazes de transformar o mundo ao nosso redor em um lugar melhor, muitas vezes apenas com um carinho, uma visão mais atenta ou uma atitude. NOPD conquista nosso coração, ao mesmo tempo que nos dilacera e, com isso, nos faz enxergar dentro de nós as cores que achávamos estar escondidas. Aceitar e amar nossos próprios tons, sejam eles quais forem, é uma das mais lindas mensagens que esse livro nos traz, e isso fica explícito desde a sinopse.

Para você, leitor que se interessou pelo livro (tudo bem, eu sei que é impossível não ficar interessado, então não me olhem com essa cara), saibam que a história é muito mais do que esses quatro capítulos iniciais nos apresentam e a melhor parte é que ela será disponibilizada completa, com uma diagramação incrível e cheinha de amor para todos vocês na Amazon, no dia 03 de outubro. Marquem na agenda e preparem os lencinhos: NOPD promete suspiros prolongados e lágrimas, muitas lágrimas. Não esqueçam de me contar tudo que acharam do livro depois, hein? Até a próxima postagem (que eu prometo ser em breve)! Beijos!

[PRIMEIRAS IMPRESSÕES] Acidentalmente Apaixonados - Juliana Santander

Hey, pessoas!

Há algum tempo, anunciamos a parceria entre o LV e a editora Essência Literária. E essa parceria resultou nessa ação em conjunto, que são as primeiras impressões do novo lançamento da editora, o romance Acidentalmente Apaixonados, da autora Juliana Santander. Vamos conferir como foi essa leitura inicial?





Ela só quer diversão... Meu nome é Melanie, e acabei de me formar na faculdade. Meu objetivo é ter uma carreira de sucesso, isso mesmo, carreira. Apesar de estar descansando, no momento, é isso o que quero. Agora todos estão imaginando que devo ser louca ou homem, só porque o meu maior sonho não é casar-me e ter filhos. Entenda uma coisa sobre a doce e pervertida Mel: relacionamentos são complicados e entediantes, por que diabos eu iria querer isso agora, se posso me divertir tendo sexo alucinante a noite inteira e me mandar antes de o sol aparecer? Pode ter certeza de que uma noite comigo será inesquecível! Ele não quer compromisso… Meu nome é Thomas, apesar de estar inteiro, eu não sou mais o mesmo homem que era. Um ano é capaz de fazer uma grande diferença. Hoje, o meu maior desejo é ter de volta a minha vida, a maioria das pessoas pensam em casar-se e ter filhos, não sou contra o continho de fadas, só acho que ele não foi feito para mim. Divirto-me com as mulheres que cruzam o meu caminho, não me entendam mal, elas sabem exatamente o que quero e como quero. Nunca prometi amor eterno, mas, no final da noite, o prazer comigo é sempre garantido. Uma noite pode ser a perdição ou a salvação de ambos.

Acidentalmente Apaixonados vai nos apresentar a Melanie, uma garota segura de si e cheia de vontade de aproveitar a vida da melhor forma possível. Depois de se formar em Relações Públicas, a jovem decide viajar para Nova York a fim de fazer um intercâmbio com as amigas Thay e Bia. O que ela não esperava era encontrar um pedaço de mau caminho vivendo bem em frente à sua porta: seu vizinho Tom é um dos caras mais sensuais que Mel já conheceu e ela simplesmente não consegue se conter ao ver o rapaz. Tom corresponde da mesma maneira, e a atração entre os dois se torna cada dia mais óbvia e irresistível. O problema é que Nem Mel nem Tom querem viver um relacionamento no momento, e os dois estão muito certos disso. Mas será que ao final dessa aventura toda, será que essa convicção se manterá intacta?

Melanie é uma jovem que adora viver a vida intensamente. Ela não tem medo nem receio de fazer o que sente vontade e não se importa nem um pouco com o que as outras pessoas podem falar sobre suas atitudes. Segura, decidida e muito sensual, a menina se joga de cabeça em todas as situações e emoções que se propõem viver. Ao decidir ir para Nova York com as amigas, tudo que Mel queria era mais uma experiência incrível pra contar e reviver a todo momento. Mal imaginava a garota que ela iria encontrar um homem capaz de mexer com sua cabeça desde o primeiro olhar.

Tomas é um atirador de elite do exército americano e é também um homem cheio de confiança que quer curtir tudo que a vida pode proporcionar, nos mais variados sentidos. Ele mora com mais dois amigos no apartamento em frente ao que Melanie divide com as duas meninas, e desde o primeiro momento se sentiu instantaneamente atraído pela jovem que acabara de chegar a Nova York. Incapaz de resistir à tentação que Mel representa para ele, tudo que Tom mais deseja é se entregar aquele desejo e fazer da garota sua mais nova conquista. Por conta da profissão e das responsabilidades que ela envolve, Tom procura casos momentâneos que consigam satisfazer seu apetite pelo sexo casual e sem compromisso. Vendo que Mel busca exatamente a mesma coisa, seu interesse por ela só aumenta, e fica impossível controlar seus pensamentos ou desviar suas intenções da garota que tanto desperta seu desejo.

Acidentalmente Apaixonados é um livro quente, e isso já fica claro desde essas primeiras páginas. O casal protagonista é incrivelmente sensual, e as cenas entre os dois são basicamente combustões instantâneas. O enredo ainda não fica totalmente claro nessa primeira leitura. Durante as páginas lidas é possível perceber que o clima de tensão e desejo perdura durante toda a trama, envolvendo Mel e Tom e transformando toda a história em um verdadeiro vulcão prestes a explodir.

Confesso que eu não havia ainda tido contato com o gênero do livro, mais por falta de oportunidade que de vontade. Nessa primeira impressão posso dizer que o romance entre o casal é realmente o foco da narrativa, mas ainda assim existem histórias paralelas que também parecem bem interessante e envolvem os personagens secundários do enredo, que nesse caso são as duas amigas de Mel, Bia e Thay, e os dois companheiros de apartamento de Tom, Kadu e Mike. Não consegui entender durante essa primeira leitura onde toda essa mistura vai dar, mas posso dizer que a história ainda promete muitas confusões, aventuras e reviravoltas.

Se você curte o gênero, posso dizer que essa é uma leitura mais do que recomendada. Além de divertir e entreter, as personalidades das personagens, não só os protagonistas como também os coadjuvantes, são bastante diversas, e isso acaba proporcionando momentos e diálogos hilários entre eles. São risadas garantidas e muita loucura pra acompanhar. 


Juliana Santander, gaúcha que vive entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, tem uma história de amor com livros desde criança, quando suas avós liam contos de fadas para ela dormir. Ama se perder nas histórias e viver as fantasias que lê. Começou a escrever numa brincadeira entre amigas, depois disso, os personagens nunca mais a deixaram. Sonha em viajar pelo mundo e ter uma biblioteca particular parecida com a da Bela e a Fera, seu conto de fadas preferido no mundo todo. 



E aí, curtiram as impressões? Fiquem ligados, porque em breve tem mais novidades sobre a editora e os títulos lançados aqui no blog! Até a próxima postagem! 😙😙

[DIVULGAÇÃO] Nunca Olhe Para Dentro, novo romance de Amanda Ághata Costa

Hey, pessoas!

O blog está passando por uma fase conturbada, e eu preciso me desculpar com vocês por isso. Mas este post só traz alegria, então vamos deixar essa conversa lá pra página do blog no Facebook, onde eu vou explicar tudinho com calma (se você ainda não acompanha a gente por lá, clica aqui e deixa seu curtir que a gente vai amar o carinho). 

A postagem de hoje traz pra vocês muito amor, carinho e surtos: depois de um suspense enorme (que estava deixando todos nós alucinados de ansiedade), a autora Amanda Ághata Costa (maravilhosa sempre) revelou capa e sinopse do seu novo trabalho, um romance com uma pitada de drama, que trata de assuntos importantes e muitos atuais dentro da nossa sociedade. Lógico que eu ainda estou gritando e pulando feito doida, e depois desse post tenho certeza que vocês também ficarão. Venham conferir comigo essa lindeza!


Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pinceis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.

Não tá tudo lindo de morrer? Lembrando que a previsão de lançamento é pra agosto/setembro (oremos que seja setembro!) na Amazon. Até lá ainda precisamos segurar a ansiedade mais um tiquinho, mas a espera com certeza vai valer a pena. Se vocês ainda não conhecem a Mands, cliquem aqui e adentrem esse universo fantástico que é a escrita dessa autora nacional talentosa e diva! Até a próxima postagem! 😚😚

[PRIMEIRAS IMPRESSÕES] Lacrymosa - Juliana Daglio

Hey, pessoas!


A postagem de hoje está saindo já atrasada, mas eu não podia deixar de vir aqui compartilhar com vocês as minhas primeiras impressões sobre um dos livros que eu mais aguardo, desde que soube da publicação. Conheçam agora o mundo de terror e mistério de Lacrymosa, da autora parceira Juliana Daglio!


Título: Lacrymosa
Autor: Juliana Daglio
Sinopse: O nome dela não é Valery Green. Também não nasceu no Kansas, e sua família toda não morreu num acidente de carro onde ela foi a única sobrevivente. Nascida num mundo de trevas e segredos apocalípticos, a garota feita de mentiras luta dia após dia para ter uma vida longe de sua verdadeira identidade e de seu dom misterioso, o qual ela julga como uma maldição. Por  cinco  anos, ela  conseguiu.  Escondida  na  pacata  Darkville,  tornou-se uma respeitada Detetive,  conhecida por sua  frieza  e eficácia no  trabalho. Seu  companheiro Axel parece ter orgulho de trabalharem juntos, até ficar frente a frente ao que encontraram na busca daquela noite - um demônio dentro de uma garotinha. Para  ajudar  a  pequena Anastacia, Valery  terá  que  colocar  em  risco  o  trabalho  na polícia e seu relacionamento com Axel, recorrendo à ajuda do Padre Henry Chastain, um velho conhecido.  Desenterrando  um  passado  cheio  de  exorcismos,  perseguições  e batalhas contra demônios, esse reencontro não promete ser feito de abraços e boas-vindas. Chas, como ela o chama, é conhecido como o maior Exorcista vivo - a Espada de Sal do Vaticano, e é sua única esperança de lutar contra o novo inimigo, mas também representa o ponto  fraco de si mesma e o acesso a um passado doloroso que pode despertar seus próprios demônios interiores.

Valery Green não é seu nome verdadeiro, e essa é apenas uma das várias mentiras que construíram sua vida desde que saiu de casa. Por algum tempo, Valery conseguiu levar uma vida aparentemente normal, longe dos fantasmas do passado. Assumiu uma nova identidade e tornou-se uma respeitada detetive, eficiente e ativa em seu trabalho, e protegeu aqueles que mais amava de si mesma. Mas um acontecimento inesperado vira sua rotina novamente de ponta cabeça: uma garotinha assolada por um demônio. Para ajudar a pequena, Valery vai ter que deixar seu orgulho de lado e recorrer a alguém do seu passado, pois somente ele poderá ajudá-la a mandar esse ser para o inferno de onde nunca devia ter saído, e recolocar sua vida nos eixos.

Juliana mais uma vez me surpreendeu. Eu sabia desse lado sombrio da autora e já havia sentido uma parte dele em O Lago Negro, mas Lacrymosa chegou para decretar de vez o talento da autora no gênero terror. Nestas primeiras impressões, foram apresentadas aos leitores as primeiras 32 páginas do livro e, por mais que pareça pouco, Ju nos mostra já ao que veio, envolvendo-nos de uma forma irreversível. Fica difícil se desligar das páginas e, ao final dessa degustação, só consigo pensar em como a história continua.

Valery é uma personagem misteriosa e cheia de segredos, que vamos conhecendo aos poucos, praticamente em doses homeopáticas. Determinada, forte, corajosa e inteligente, a nossa protagonista conquistou seu espaço dentro do trabalho, mas não consegue deixar seus fantasmas para trás e entregar-se de verdade à nova vida. Temos em Valery uma personagem bastante humana, que é capaz de qualquer coisa para fazer o que considera certo e proteger aqueles que ama. Estas trinta páginas deram ao leitor uma boa noção da personalidade já consolidada e permeada por ausências e mistérios da protagonista, e é impossível não sentir curiosidade em se aprofundar ainda mais na vida e nas aventuras de Valery Green.

Axel é o parceiro de Valery na polícia e é um dos maiores admiradores da garota. Além de galã sexy, o cara é atencioso e preocupado no que se relaciona a Valery. Ele não apenas a considera como parceira, deixando bastante claro seu respeito pela dedicação que a garota mostra no trabalho, mas também explicita o tempo todo seu interesse por ela como mulher, através de olhares e cantadas bem-humoradas e cheias de malícia. Axel é uma personagem bastante crível e é difícil não se encantar por ele. Toda a sua postura de policial decidido, corajoso e durão desaba praticamente na mesma hora em que ele pensa em Valery. Entre os dois tudo é bastante intenso, e fica no ar um clima cheio de desejo e admiração mútua entre os dois, por mais que a garota não admita isso nem sob decreto.

Com relação ao padre Henry Chastain, confesso que estas primeiras páginas ainda não me deram informações suficientes pra construir essa personagem na minha mente. O que posso dizer até agora é que a aura sombria e misteriosa que acompanha Valery está presente também neste homem, com habilidades tão específicas e tarefas tão complexas. Acredito que no decorrer do livro tenhamos maiores detalhes sobre a vida e caráter do padre, e eu preciso dizer que estou bastante curiosa e não vejo a hora de conseguir decifrar um pouco mais da personagem.

Com relação aos temas abordados, o livro é exatamente aquilo a que se propõe. Exorcismos, demônios, possessões, todo esse campo sobrenatural aparece em Lacrymosa, e isso só me atrai ainda mais à leitura, como boa amante do gênero terror. Não apenas as personagens são construídas de forma consistente, mas também o próprio enredo, que já fica claro desde as primeiras páginas e mesmo assim tem a capacidade de nos surpreender e tirar nosso fôlego a cada momento. Como em todo livro da Juzinha, nada é o que parece, e isso só torna a leitura ainda mais rica e atenta, cheia de elementos que dão ao leitor a oportunidade de conhecer, junto das personagens, o destino e as reviravoltas de cada instante da trama. O que posso dizer depois dessas primeiras impressões é que eu estou não apenas curiosa com o restante da história, mas também necessitada dessa continuação, para exorcizar a vontade quase incontrolável de devorar as próximas páginas.

Aqui embaixo vocês vão encontrar uma descrição da própria Juliana sobre o livro e alguns quotes para deixar todo mundo ainda mais doido de curiosidade, porque eu não vou passar vontade sozinha!

Lacrymosa é uma história contada em um livro só, embora seu universo abra possibilidades para a criação de novos plots e ganchos para novas aventuras. Escrito em um ano e meio, foi editado pela Agencia Increasy e passou por lapidações com a ajuda de  Coachs Literárias. O  gênero  claudica  da  fantasia  dark,  ao  terror,  com pitadas  de romance e um drama psicológico intenso, narrado do ponto de vista de seus protagonistas. A mitologia foi embasada em diferentes fontes de religião, história e teorias, construindo uma premissa com ideias próprias, criadas na mente dessa autora que vos fala. Muitas das opiniões dos protagonistas e narradores, se distancia em milhas das minhas próprias opiniões, o que  tornou o processo de criação deles um desafio sem  igual, que mudou para sempre a minha vida e minha relação com o divino.




Todo mundo desesperado para ler o livro, tanto quanto eu? Agora o que resta é torcer pra que a Juzinha libere logo esse título, pra matar a vontade de todos nós! Até a próxima postagem! 😙😙

[DIVULGAÇÃO] Coroa de Ferro e Trono de Espinhos

Hey, pessoas!

Os nossos autores parceiros estão cheios de projetos legais, e por isso as divulgações andam a todo vapor! Dessa vez vim aqui conversar um pouco com vocês sobre Coroa de Ferro e Trono de Espinhos, o novo livro da autora Alana Gabriela, que já entrou em pré-venda na Amazon! Vem conhecer e se apaixonar!



Sinopse: Em Coroa de Ferro e Trono de Espinhos, a A Bela e a Fera, Édipo Rei e Aquiles se encontram num universo repleto de ação, segredos, mistérios e romance. Na corte de Portlaiose o vento sibila impiedoso, as sombras dançam nas paredes do castelo e a hierarquia invisível sobrevive como cinzas na neve... O rei Marteen de Portlaise está morto e seu filho mais velho e o herdeiro direto, Joachim, subiu ao trono. Com o alvoroço das guerras nas fronteiras o pulso firme do jovem rei é o que tem sustentado o reino em suas constantes batalhas para proteger o território de invasores. Em meio ao caos e a busca para encontrar aliados, o irmão mais novo do rei, Gillean, acaba sendo morto. Uma caçada para encontrar o culpado se inicia. Tudo que Joachim pode fazer é ir atrás daquela que matou seu irmão para aplacar o mais temível de seus sentimentos e salvar o império da destruição. Ele precisa encontrar Ceridwen Hill, a dama da legião!
Skoob - Pré-venda
Aqui embaixo, só pra dar um gostinho a mais, vocês encontram alguns quotes exclusivos que a Alaninha preparou para vocês. Acalma o coração e vai fundo!













Todo mundo aí tá tão curiosa quanto eu e ansioso pra começar logo a leitura? Corram na Amazon porque já dá pra garantir seu e-book! Até a próxima postagem! 😚😚